Namorando nas notícias

Namorando Bruna Gonçalves, Ludmilla foi alvo de ataques homofóbicos nas redes sociais Famosos brasileiros Redes sociais Instagram dos famosos Notícias de famosos Voltar para notícias: Olha elas! Namorando - Varela Notícias - Conectado aos Baianos Portal de Notícias de Salvador Bahia Brasil que oferece informação precisa e de qualidade sobre os assuntos mais relevantes do Estado. Tudo sobre política, polícia, esportes, social, entretenimento e variedade você encontra aqui. Varela Notícias, Conectado Aos Baianos. A bela Poliana Rocha, casada ... A modelo estava namorando Ashely Benson por dois anos, mas alguns meses atrás elas se separaram inesperadamente. Cara também foi visto Kaia Gerber, embora sua relação não tenha passado de ... NOTÍCIAS. Publicada em 17/06/2020 às 14:24 Atualizada em 17/06/2020 às 14:43. Manu Gavassi dá indícios de que ainda está namorando engenheiro e rebate críticas nas redes sociais: ... Nas relações subsequentes com homens mais velhos, eu também nunca senti um desequilíbrio de poder, e eu também não sinto com o homem que estou namorando agora (embora ele seja apenas 13 anos ... Vitória Strada estaria namorando atriz global! Segundo a colunista Fabia Oliveira, do O Dia, Vitória vive romance com Marcella Rica. De acordo com a jornalista, elas já estão juntas há 8 ...

O namorado de minha amada.

2020.09.22 21:25 hiroshibear O namorado de minha amada.

O título é interessante e por vezes pode ilustrar algo cômico. A situação na totalidade é confusa, complexa e cansativa, o que me fez repensar e evitar postar algo aqui durante um bom tempo.
Contudo nós cansamos, ficamos exaustos e precisamos absorver e observar com opiniões de outrem, que felizmente, não estão envolvidos e não possuem vínculos com nenhum dos citados aqui.
Conheço uma menina fazem alguns anos, nós sempre conversamos e tivemos uma relação interessantíssima. Ela é uma daquelas meninas que gostam de arte, de literatura, poesia e de estar em situações que liberam a adrenalina em seu estado mais puro.
Ela me contou que estava namorando e que estava feliz com isso. Prontamente desejei meus votos sinceros para o amor que continha a sua iniciação a partir daquele ponto.
Nós continuamos conversando, trocamos mensagens e saímos para tomar umas bebidas, entretanto sem malícia alguma, apenas na amizade mesmo. Éramos acompanhados por outros amigos e a nossa relação enquanto amizade estava intensa e belíssima. A realidade é que sou apaixonado por ela.
Cerca de alguns meses atrás, a recebi em minha casa, chorando e sem entender absolutamente nada. Os braços dela estavam machucados e ela estava com um olhar pesado, como de quem havia chorado muito e só gostaria de relaxar um pouco. A propósito, pouco a pouco as peças foram se encaixando e entendi a situação.
Fran estava sofrendo com ameaças, abusos emocionais e, em específico naquela noite, com uma agressão verbal e física. Ver ela daquela maneira corrompeu um pedaço de meu sentimento e chorei junto a ela.
Prontamente me coloquei a favor dela, deixando-me a sua total disposição, conversando e dando todo o suporte emocional que fosse necessário.
Fran me disse que iria terminar com ele na noite seguinte, por mensagem e que estava com medo de sofrer com represálias de amigos e parentes, além do medo de ocorrer ataques e perseguição vinda do Guilherme, que é o atual ex namorado dela, pasmem.
Estava exaltado, queria correr atrás dele enquanto precisava dar suporte e carinho para ela. Sou um homem que segue o lado racional, portanto, ela me mostrou todos os machucados e eu fiquei fazendo os curativos nela.
Quando eram por volta de três e meia da manhã, a chamei para ir dormir, e nós fomos. Ela tentou me beijar e eu recusei em respeito aos votos de fidelidade ao atual relacionamento.
Disse para ela que, caso quisesse ficar comigo, que teria que terminar o relacionamento primeiro. E que isso, embora ele possa até merecer, é algo injusto e que não cabe a mim. Fran concordou e se deitou ao meu lado para dormir.
Noutro dia tudo correu bem, ela terminou e me contou pessoalmente. A notícia se espalhou até que rapidamente, visto que nós moramos próximos de nossos amigos e somos quase que vizinhos um do outro.
Eu e Fran ficamos algumas vezes, transamos, trocamos cartinhas e todas as coisas fofas que vocês podem imaginar. Até chegarmos no estágio de anteontem.
Anteontem nós estávamos conversando sobre o futuro, e ela gradualmente foi me revelando suas inseguranças e seus planos. Me confessei para ela, disse tudo o que eu sentia, disse o quanto eu a amava e o quão seria bom ter ela todos os dias.
Fui retribuído, embora não fosse da forma que eu tenha pensado que ela faria. Acredito que a vergonha e a sinceridade da situação acabou ocasionando isso.
Agora, cá estou eu, pensando em como pedir Fran em namoro. Ela é uma menina bela, e eu a amo, amo o suficiente para querer ficar com ela durante toda a minha vida. O problema é que, assim que a pandemia acabar, ficarei mais distante fisicamente, pois terei que me mudar.
Ficarei um ano fora para resolver questões de família e ela poderia ir comigo caso pudesse e quisesse. Acredito que querer pode até ser que sim, todavia ela ainda está com certa dependência ao trabalho e ajuda a cuidar da mãe que está doente.
O que vocês fariam, amigos?
Fraternalmente, Anônimo do Reddit.
submitted by hiroshibear to desabafos [link] [comments]


2020.09.18 18:52 lucascorneo O pior aniversário

Olá Luba, editores, pessoas que estão a ver, Gatas, e qualquer forma de vida que esteja vendo esse belo vídeo, hoje vou contar a história da grande desgraça que foi meu aniversário. 
No final de 2017, eu tinha conhecido uma garota no interclasse da minha escola, ela era muito gata, querida, e muito interessante, foi paixão a primeira vista KKKKKJ. Começamos a conversar, e na outra semana a gente ficou, encaixou o beijo e foi ótimo, continuamos conversando. Em março, eu iria fazer uma festa de aniversário, e convidei alguns amigos, entre eles, a minha "namorada" e minha melhor amiga. A festa foi ótima, dançamos muito, cantamos, comemos, e fomos pra dentro. Chamei ela pro meu quarto, e começamos a se pegar, mesmo bagulho de sempre, e tava um clima ótimo. Achei o momento perfeito para pedir ela em namoro, ela aceitou, nos beijamos, foi lindo. Após isso, ela foi pro outro quarto, ( no qual estavam minha melhor amiga e uma outra garota) para contar a atual notícia. Até aí tudo bem. Namoramos mais uns 2 meses, e ela me falou que queria me contar um negócio, beleza, falei que tava livre e ela começou a escrever, ela me contou que na noite do meu aniversário, no momento que ela tinha ido contar pra minha "melhor amiga", elas tinham ficado, e eu fui traído 5 min depois de começar a namorar. Hoje em dia eu racho o bico rindo dessa história. Mas não acabou por aí, eu "desculpei" ela, e continuarmos namorando, na minha cabeça só passava uma coisa, eu precisava me vingar, não podia sair por baixo nesse negócio, até aí tudo bem, fiquei de boa e esperei o momento certo pra dar o troco Até que chegou um dia completamente triste, meu bisavô tinha morrido, e eu fui triste pro velório, chorei de mais, tava bem triste. Lá, vi minha prima, e ela tava com uma amiga, a Rainara, ela foi completamente querida, e muito compreensiva, gostei muito dela, e nos começamos a conversar. Passaram-se uma semana, e eu fui de novo pra cidade da minha bisavô, pra missa de 7 dia, e advinha quem estava lá, exato, a Rainara, e advinha o que eu fiz? Exato, fiquei com ela, dando enfim o troco na minha ex. No outro dia, contei pra ela, e esfreguei na cara dela, que eu tinha dado o troco nela. Hoje me sinto mal por ter pegado a garota numa data tal triste, e por um motivo tão ruim. Essa foi minha história, sei que faltaram alguns detalhes, mas se fosse para ler tudo, iria demorar muito tempo, te amo ❤️
submitted by lucascorneo to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.09 04:41 kriskastro Cada vez mais quebrado e tentando juntar os cacos

Gente, já li de tudo por aqui e adoro os temas sobre relacionamento. Dessa vez chegou a minha vez de desabafar. : PS: Sorry pelo textão, mas é que eu preciso externar um pouco de tudo pra ver se me serve de alguma coisa.
Já não sou mais um adolescente, mas também não chego a ser já um adulto de meia idade; mas tá perto rs. Tenho 27 anos, já beirando os 28. Nunca engatei definitivamente em um relacionamento sério e nem sei se sou preparado para isso efetivamente, serio mesmo. Minha família é meio fudi* sobre relacionamentos. Pais separados, confusões aqui e ali e até pelo que pude perceber sobre os que estão além dos meus pais, digo tios e tias, a situação não é muito animadora ou exemplar. Enfim, sinto até que de alguma forma por não ter bons exemplos ou referências em casa isso de alguma forma pode ter me afetado, me travado, ou até mesmo me ter deixado com um certo nível de ansiedade/panico. Sei lá. Moro com a minha mãe ainda e meu irmão mais novo.
Sou uma pessoa que simplesmente não sai e resolveu viver isolado na sua própria bolha; diria até que com poucos amigos próximos, digamos assim... (sabe daqueles que você pode literalmente contar com eles para o que der e vier? Pois é.). Já sou formado, pago as próprias contas, ajudo até de certa forma a segurar ainda a estrutura financeira abalada em casa. SIM, meu pai era o provedor do dinheiro como toda "família tradicional" brasileira; mas hoje me dia minha mãe já tem a fonte de renda dela que se complementa com a minha. E meu pai acho que ainda ajuda só por conta do meu irmão mais novo mesmo.
Enfim, sinto que o tempo vai passando e passando e a maneira como eu vivo hoje me incomoda. Não quero ter esse papel de "pai provedor" da família que eu ainda não tive, se é que me entendem. Sinto que preciso mudar e sair dessa zona de (des)conforto, mas ao mesmo tempo vivo um dilema entre a responsabilidade para com aqueles que estão comigo e a vontade de construir algo meu, a minha própria história. Agora assim, sair de casa pra (sobre)viver e ficar a ver navios é foda, até pq a vida sozinho é bad trip total. Nessa parte, já quero introduzir o tema o relacionamento que até então são inexistentes; penso que de alguma forma quando você tem alguém que vale a pena você lutar para que as coisas deem certo, e obviamente a pessoa também queira, de alguma forma os dois conseguem encontrar alguma felicidade em meio a tudo, mesmo diante das dificuldades.
Mas vamos lá que já estou é divagando aqui. Sobre relacionamentos: sou uma pessoa extramente fechada. Não saio. Como disse, sou de poucos ou quase nenhum amigo próximo. Não considero conhecidos ou colegas de trabalho como alguém que se pode contar muito, sabe. Obviamente pra não pirar da batatinha, pelo menos cresci aderindo ao hobby de jogar video games pra aliviar um pouco o estresse e até a deprê - na verdade herdei esse hobby da adolescência e acho que os sentimentos meio depressivos também. Tenho ps4 que mal jogo hoje em dia, mas ainda me divirto um pouco no pc com uma galera muito massa no lol kk. SIM. 27 anos jogando ainda League of Legends. Mas voltando... pra piorar um pouco, tenho de certa forma uma atração, ou sei lá um imã, pra garotas que são bem peculiares, digamos assim.
O meu primeiro contato na adolescência que talvez pudesse ter rendido um relacionamento foi com uma garota que conheci no Tinder. Eu deveria ter uns 17 anos mais ou menos. Nem tinha entrado na faculdade. Ela era gata e inteligentíssima, mas não me recordo o nome dela. Sente o drama: depois de semanas conversando e praticamente se descobrindo quase que nascidos um pro outro, ela me revelou que fazia tratamento para câncer e já faziam anos e mais anos na luta. As fotos dela eram de peruca, sabe. Tanto que depois de semanas ela começou a me mostrar as fotos já carequinha. Ela morava no interior e vinha de tempos em tempos aqui pra cidade fazer o tratamento dela. O namorado dela a deixou depois dessa bad trip. Enfim, um negócio pesadíssimo. Quase como A culpa é das estrelas. : O tempo passou, coisas aconteceram, a vida foi entrando numa velocidade frenética. A faculdade chegou, as provas, os semestres, os estágios, a rotina maluca e simplesmente fomos aos poucos deixando de nos falar e eu simplesmente não sei o final dessa história. Mas me arrependo quase que amargamente de não ter ido conhecer ela pessoalmente independente do desfecho.
Na faculdade, me apaixonei por uma garota. Mas nem vou me alongar muito. A thread da facul: depois de anos estudando juntos, me declarei pra essa garota e para minha surpresa uma amiga nossa em comum também fez a mesma coisa. A garota da história é bi e eu tinha total consciência sobre isso, mas só fiz o que meu coração mandou. Enfim, esse negócio não foi nem pra frente e nem pra trás. Nem eu e nem a nossa amiga em comum ficou/namorou essa garota. Mais uma vez o tempo foi passando e passando... até que terminei a faculdade e até onde tive notícias, hoje a garota que eu era apaixonado está namorando um cara aí. Enterrei esse amor e deixei o tempo cumprir o papel dele. Aconteceram outras coisas na faculdade também entre eu e uma outra miga, mas nem vou comentar pq não vem ao caso, simplesmente não era para ser e pronto e o pior é que até transa sem camisinha rolou kk #medo, mas calma que teve pilula e teste após isso. Então, nada de filhos não programados. Amém.
Após a facul e agora sim em um tempo mais recente. No trabalho, há uns dois anos atrás descobri que uma garota era perdidamente apaixonada por mim. Isso era novidade pra mim que já estava acostumado só com amor não correspondido, mas o drama aqui é que eu simplesmente não sentia a mesma coisa por ela. Olha só que ironia, não? Isso é foda, pq eu sabia como era gostar de alguém e isso não ser recíproco. Mas enfim, a garota foi demitida e com a demissão acho que foi-se qlq esperança de se construir algum amor - isso para os que acreditam que esse trem é construído tijolinho, por tijolinho. Eu só simplesmente não sei como funciona, desculpa.
Há seis meses atrás ou até mais, meu coração resolveu bater mais forte por alguém mais uma vez. Mais uma coisa que simplesmente não sei o pq diabos acontece, mas já aceitei que a vida é assim. Ela é uma colega de trabalho. O tempo passou, ficamos íntimos, conversamos muito, mas muito mesmo sobre absolutamente tudo. Literalmente tudo. A pandemia chegou e até hoje estamos de home office :p. O drama aqui é que eu resolvi me declarar para ela. Abri o jogo. Coloquei as cartas na mesa e joguei para ver o que iria dar. Como resposta tive um surpresa e um desagrado ao mesmo tempo. A surpresa foi em saber que ela se preocupa comigo tanto quanto eu me preocupo com ela, mas amigos... o sentimento que temos um do outro é bem diferente. Infelizmente! Ah e o drama aqui não vou entrar em muitos detalhes, mas a thread só não chega a ser pior do que a minha primeira história e a segunda. Talvez seja pior que a segunda. Envolve uma infância bem conturbada da parte dela, abusos do pai e até relacionamentos abusivos de ex. Mas como disse, não vou entrar em detalhes. Enfim, essa semana tive a noticia de que ela está com um cara ai e é isso, amigos. Mais uma vez quebrei-me em mais um monte de pedaços antes mesmo de saber o que é um relacionamento.
Agora assim, sabe o que é o pior de tudo? A sensação de baixa-autoestima que você acaba criando e acho que até uma certa ansiedade/nervosismo ou sei lá o que. Um sentimento quase como: qual é o meu problema? Será que eu não sou uma pessoa interessante? Estou fora do padrão do que costumam encontrar por ai? Enfim, neuroses que nem vale a pena perder tempo pra não cultivar bad trips. O tempo só vai passando e não há nada que eu possa fazer a respeito a não ser aceitar que as coisas são como são e pronto. E que simplesmente não sirvo para relacionamentos. Talvez isso me conforte de alguma forma.
submitted by kriskastro to desabafos [link] [comments]


2020.08.19 02:25 gostodesushii O DIA QUE FINGI UMA TENTATIVA DE SUICÍDIO

Olá Luba, editores, gatas, turma e todos que estão a ler! Eu juntei muita coragem pra vir aqui e confessar o meu pecado. Peço de ante mão a todos que não me taquem pedras, já me arrependi muito disso que eu fiz. Ano passado tive meu primeiro relacionamento, e por ser o primeiro eu não sabia como lidar com algumas coisas. Acabou que um mês de namoro ele terminou comigo. Eu amava muito esse menino e fazia algumas coisas pra chamar atenção dele (tipo expor minha tristeza nos stories), pois eu sabia que ele ainda se importava comigo. O problema ficou pesado cinco meses depois do nosso término. Ele ainda estava ficando/namorando com uma garota que eu achava ser minha amiga. Chegou um dia que eu pensei em cometer suicídio, não por causa dele, mas por algumas coisas que eu estava vivendo na faculdade. A tentativa de suicídio não chegou a acontecer, graças a Deus recebi uma notícia que me fez ter um pouco de esperança em mim mesma. Acontece Lubinha que eu também quis me aproveitar disso para chamar atenção dele, mas sem que as outras pessoas do nosso ciclo de amigos soubessem, pois eles poderiam procurar minha família pra saber sobre mim. Então eu postei no status do WhatsApp ocultando pra outros contatos para que só a minha ex sogra pudesse ver, uma foto de uma garota em uma cama de hospital editada pra parecer que era eu. Eu sabia que ela veria e contaria para ele e ele iria vir falar comigo. Ela imediatamente me mandou mensagens para saber o que aconteceu comigo e eu contei a pior mentira de todas dizendo que havia sido atropelada por um carro no caminho para minha faculdade, não tive coragem de dizeinventar pra ela que foi "tentativa de suicídio", mas como eu esperava ela contou pra o garoto e ele ficou super preocupado, mas não veio falar comigo. Um tempo depois a gente conversou pessoalmente e ele me disse que sabia que o "acidente" havia sido uma tentativa de suicídio, mesmo eu não tendo dito essa parte a ele, ele simplesmente "ligou os pontos" e eu só concordei, levando a mentira pra frente. Meses depois nós voltamos a namorar e ele me contou o quanto tinha se culpado por não estar do meu lado quando eu mais precisei e por não ter me ajudado e evitado que eu tentasse cometer o suicídio. Esse lance ficou muito marcado nele e eu me arrependo muito por ter feito ele sentir que era culpado de uma coisa que nem aconteceu. Ele até teve crises por causa disso. Hoje nós não namoramos mais. Mas eu não tenho coragem de contar a verdade pra ele, somos amigos agora e eu sei que se eu disser tudo ele nunca mais vai olhar na minha cara e vai contar pros nossos amigos e tudo vai ficar horrível. Essa é a minha história Luba. Só um desabafo. Hoje não penso mais como antes, sei que o que fiz foi imperdoável e me odeio por ter que carregar isso, só espero que eu possa crescer mais.
submitted by gostodesushii to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.06 06:08 denesfernando Sou Babaca Por Querer Que O Namorado Da Minha Amiga Não Passe Mais A Quarentena Aqui E Volte Pra Casa Dele?

Olá Luba, editores, gatas e Turma. Essa história que vou compartilhar aqui é recente, ainda estou tratando em terapia, mas ela começa um pouquinho lá atrás.
Um ""pouco"" de background para situar a todos de onde tudo isso começou.
Em 2013 comecei namorar um cara que vou chamar de Karen, por ele ser muito, mas muito CUSÃO (inclusive, ele se parece muito com você Luba e por vocês serem tão idênticos, eu passei um bom tempo sem assistir o canal, pois não conseguia te ver sem lembrar dele). Mas, enfim, em 2015 ele e o grupo da faculdade dele decidiram morar todos juntos em uma casa perto da faculdade, pois estava exaustivo para todos trabalharem em pontos distintos da cidade (São Paulo, para se alguém quiser se situar).
Então, em janeiro de 2016, eles se mudaram e eu ia para lá aos fins de semana, até que acabei me mudando para a casa em Junho do mesmo ano, no dia do meu aniversário.
Pois bem, foi uma fase horrível da minha vida por causa do meu ex, terminamos em maio de 2017 e tive que sair da casa. Esse meu ex era um abusador, um aproveitador, a pior pessoa que eu poderia ter conhecido na minha vida. Os abusos psicológicos que ele cometeu comigo, afetaram totalmente minha confiança e em como eu viria a me relacionar com outros caras, fora as crises de ansiedade que eu arrasto até hoje.
Mas então, eu fiquei amigo dos amigos dele da faculdade e em especial da Karls que virou minha melhor amiga.
Em 2017 eles terminaram a faculdade e em 2018 o contrato da casa venceu e eles finalmente poderiam se mudar, áquela altura ninguém suportava mais olhar pra cara do Karen.
Então, foi nesse momento, que a Karls e o Akarls me chamaram para vir morar com eles numa nova casa. Sem o Karen. E hoje nós três vivemos como uma família feliz com os nossos pets.
2019
Eu conheci um cara, eu vou chamar ele de Lars.
Lars e eu começamos a trocar mensagens, se conhecer, nos aproximarmos. Até então, antes dele, todos os outros caras que eu acabei ficando, não davam certo, (tem muito gay problemático nessa cidade). Mas Lars foi diferente, conforme nos conhecíamos, ele ia transpondo todas as muralhas que eu usava como defesa, pois meu maior medo seria voltar para um relacionamento abusivo, tóxico e doentio.
Com o Lars eu fui bem devagar, realmente queria conhecer ele, pra ver se o que eu estava sentindo era o certo e se ele não iria me fazer mal.
Nesse tempo conhecendo ele, eu desabafava com Karls todas as minhas inseguranças, pois ela tinha vivido todo o meu drama com o meu ex, ela sabia dos meus medos, receios, inseguranças em me relacionar com alguém e ela me dava todo o apoio, pra poder voltar a acreditar e saber que nem todo mundo é igual o Karen, que na verdade eu dei azar com o Karen, mas que não seria assim de novo.
Depois de tantos embates sobre minhas agruras eu acabei me desarmando e me permiti começar algo com o Lars.
Um mês e meio depois, finalmente decidi trazer ele em casa, para conhecer meus amigos e 😏.
Então, foi nesse fim de semana de novembro de 2019 que coisas aconteceram.
Depois de ficarmos, acabei aceitando os meus sentimentos por ele, pensei que depois de tanto tempo solteiro, passando por aventuras fracassadas com pessoas que não se encaixavam, onde a química só proporcionava uma reação inicial. Ali estava talvez o momento de poder compartilhar momentos com alguém.
Mas aquele início de sonho desmoronou muito rápido. No domingo quando ele estava pra sair para trabalhar, Lars me contou que iria para o Beto Carrero com um amigo. Fui pego de surpresa, pois ele não havia mencionado nada nas nossas conversas durante a semana.
Na época, Lars trabalhava como bartender numa cafeteria e reclamava de trabalhar muito, não ter finais de semana livres e só folgar nas segundas-feiras.
Como não tínhamos oficializado nada, nossa primeira vez foi na noite anterior e o fato de estar disposto a querer começar a construir uma relação tinha sido algo que eu havia arrazoado no meu coração, achei absurdo demais eu questionar porque ele não tinha me falado nada antes.
Tudo bem, ele iria no Beto Carrero com um amigo, logo após sair da cafeteria. Pegaria o ônibus na estação do Tietê no domingo a noite, passaria o dia no parque, já que a folga seria na segunda, e na segunda a noite ele voltaria e iria trabalhar na terça-feira de manhã. Eu, pelo menos, imaginei que seria assim.
Na segunda-feira, eu fui trabalhar normal, vi as fotos dele no Beto Carrero, os stories no Instagram aparentemente nada de estranho, mas a primeira coisa que me chamou a atenção foi o fato dele não ter postado um único story com o amigo, mas até aí, se eu encucasse com isso, seria uma atitude tóxica e eu não queria isso. Numa relação deve existir confiança.
Nós não nos falamos o dia inteiro, pois eu não iria ficar o importunando num passeio como aquele, que ele aproveitasse o máximo possível. Foi quando às 18:00 eu resolvi mandar uma mensagem para ele, já que eu estava saindo do trabalho.
A mensagem era mandando um "oi" e desejando que ele tivesse se divertido bastante e fizesse uma viagem tranquila de volta.
Foi quando ele me respondeu que não voltaria aquela noite, que ele iria para Balneário Camboriú com o amigo passear de barco. Eu fiquei completamente sem reação, foi um choque. Ele só reclamava de como o trabalho explorava ele, não era flexível e do nada, de uma viagem totalmente espontânea que aconteceu aleatoriamente pra aproveitar um dia de folga num bate e volta, surgiu uma folga no dia seguinte.
Eu não tive como não ser arrastado de volta para os tempos do Karen, onde eu fui trouxa por anos, onde ele matava aula pra transar na escada da faculdade, dizia que ficava até mais tarde no serviço pra não pegar trânsito, mas na verdade ia para dates furtivos de apps de pegação (inclusive tenho uma história ótima com relação a isso da época do Karen), enfim, meu cérebro e meu coração ligaram o sinal vermelho, as sirenes começaram a zunir no meu ouvido, a última coisa que eu queria era ser enganado como fui na minha última relação.
Voltando, Lars não falou mais nada depois disso, fui pra casa naquele dia. Na terça-feira de manhã, outro sinal de alerta, não tinha nenhuma mensagem no celular. Isso poderia ser irrelevante, se a gente não tivesse passado o último mês e meio, trocando várias mensagens e memes da hora que acordava até a hora de dormir. Me senti mal, a conversa tinha morrido da noite para o dia, fiquei angustiado, pois eu estava começando a gostar dele e aquilo mudou da noite para o dia.
Terça-feira se foi, ele em Balneário Camboriú, fotos e stories no Instagram se seguiram e nada desse amigo misterioso.
Finalmente, a noite ele estava voltando e mandou uma mensagem dizendo que estava exausto, mas estava voltando. Nesse momento, minha mente já tinha formulado mil e uma histórias, mas resolvi ser prudente, apesar da angustia que estava sentindo.
Foi difícil dormir aquela noite, na manhã seguinte, ele mandou uma mensagem dizendo que havia chegado, estava exausto, mas estava indo trabalhar.
Nossa conversa, já não era a mesma, algo tinha mudado, as palavras ou a ausência delas são um termômetro para o coração, escrever para outra pessoa é um ato de conexão e o nosso elo havia se rompido.
Foi quando resolvi confrontá-lo.
Segue abaixo a conversa no whatsapp:
[28/11 11:56] Denes: Desculpa, Lars.
[28/11 11:56] Denes: Eu não sei de fato o que aconteceu
[28/11 11:56] Lars: Pelo o que ?
[28/11 11:56] Denes: mas desde terça que eu sinto que nossa conversa morreu
[28/11 11:56] Lars: :(
[28/11 11:56] Lars: Eu que peço desculpas
[28/11 11:57] Denes: se vc puder me dar uma luz
[28/11 11:57] Lars: Questão de conversa tbm não sei ... :(
[28/11 11:58] Lars: Não quero ser cuzao contigo
[28/11 11:58] Denes: me diz o que tá acontecendo
[28/11 11:59] Lars: Gosto olhando no olho
[28/11 11:59] Lars: Gosto de vc
[28/11 11:59] Denes: talvez não haja olho no olho se eu não entender o que está acontecendo
[28/11 12:00] Denes: eu tb descobri que estou gostando de vc
[28/11 12:00] Denes: descobri de uma maneira bem ruim
[28/11 12:00] Denes: só quero que vc me diga
[28/11 12:00] Denes: sem medo
[28/11 12:02] Lars: Eu recebi uma ligação de alguém antes de viajar que me deixou balanceado
[28/11 12:02] Denes: prossiga
[28/11 12:02] Lars: Não gosto da ideia por aqui
[28/11 12:03] Lars: Mas tá bom ...
[28/11 12:03] Denes: por favor, agora que começou, não pare
[28/11 12:03] Lars: Pouco antes de conhecer vc eu tinha acabado um relacionamento ...
[28/11 12:03] Denes: hum
[28/11 12:04] Lars: E tipo ainda algo que me deixa balançado e tal ...
[28/11 12:05] Denes: entendi
[28/11 12:05] Denes: ah...
[28/11 12:05] Lars: E tipo não quero mentir pra vc
[28/11 12:05] Lars: Nem ser um cuzao contigo me entende
[28/11 12:05] Lars: Quero ser sincero sempre
[28/11 12:05] Lars: Não só com vc mas comigo mesmo
[28/11 12:06] Denes: então, o livro de Harry Potter que está com vc, foi um presente de um amigo meu que faleceu esse ano, será que posso pegar com vc na catraca amanhã da Santos Imigrantes
[28/11 12:06] Lars: Sim ... Claro ... Mas queria conversar mais com vc pessoalmente
[28/11 12:06] Lars: Se não se importar
[28/11 12:07] Lars: Tenho um presente pra vc
[28/11 12:07] Denes: eu vou me importar
[28/11 12:07] Denes: por favor, sem presentes
[28/11 12:07] Lars: Tudo bem :(
[28/11 12:09] Denes: amanhã as 8:30 te encontro na Catraca
[28/11 12:09] Lars: :( eu lhe entendo sabe ... Mas confesso que gosto de vc e queria que vc permanecesse na minha vida independente de qualquer coisa
[28/11 12:09] Denes: não será possível
[28/11 12:09] Lars: Tudo bem eu entendo vc ... :(
[28/11 12:09] Lars: Me desculpa
[28/11 12:10] Denes: te encontro amanhã na catraca sem falta
[28/11 12:21] Lars: Hj vc sai que horas do trabalho?
[28/11 12:24] Denes: Desculpa, Lars. Mas eu só pretendo te encontrar para pegar o meu livro. Não, temos nada para conversar. Você não me deve satisfações, justificativas ou esclarecimentos. Apenas o meu respeito. Mas, mesmo assim. Esse ponto final precisa ser colocado.
[28/11 12:25] Lars: Tudo bem eu entendo e respeito vc ... Falei de hj pq posso te entregar hj o livro
[28/11 12:25] Lars: Ele está comigo aqui no trabalho
[28/11 12:26] Denes: Eu saio às 18:00
[28/11 12:26] Lars: Posso te entregar hj o mesmo horário ... Na estação melhor pra vc
[28/11 12:27] Denes: Que horas na Santos Imigrantes vc vai passar por lá?
[28/11 12:27] Lars: Umas 19h a 19:30
[28/11 12:28] Lars: Mas espero a sua hora
[28/11 12:28] Denes: Okay, as 19:00 estarei lá
[28/11 12:28] Denes: Se chegar antes estarei sentado em algum dos bancos da plataforma
[28/11 12:29] Lars: Tá bom
[28/11 12:29] Lars: Sei o que vc vai falar ... Mas desculpas :(
Quando ele falou dessa ligação do ex e ficou balançado, eu senti uma enxurrada de sentimentos negativos, o tsunami de chorume que eram as mentiras do Karen voltando a tona. Todas as desculpas esfarrapadas, parecia que eu estava vivendo tudo outra vez.
Eu estava cego, na gana de não querer cometer os mesmos erros do passado, acabei sendo seco, duro e intolerante, condenando um pelos erros de outro.
Eu já tinha sentenciado dentro de mim que aquela viagem foi algo que ele tinha programado com o ex e que tinha ido com ele e que eles tinham se acertado e que ele queria me manter como step se nada desse certo. Enfim…
Nesse mesmo dia, fui buscar o meu livro (um fato curioso, esse livro que foi presente de um amigo que veio a falecer em 2019, foi um presente pra me lembrar o quanto eu sou uma pessoa corajosa, era a edição de 20 anos da Pedra Filosofal nas cores da Grifinória e dentro ele escreveu a famosa frase da Luna "As coisas que perdemos sempre acabam voltando para nós. Mas nem sempre na forma em que pensamos." https://imgur.com/a/ebJFd2U
Ironicamente, quando paro pra olhar isso em particular, penso na grande ironia de tudo.
Eu cheguei antes na estação, fiquei esperando, sentado num banco na plataforma, vendo vários trens passando, várias pessoas descendo na estação vindo depois de mais um dia de trabalho. A minha ansiedade estava a mil, eu queria chorar, estava angustiado com tudo aquilo, pior, sem entender como "tinha cometido" o mesmo erro outra vez.
Ele chegou uns 15 minutos depois, estava com o livro na mão, eu peguei o livro e então ele me estendeu os braços pedindo um abraço, fiz com ele o que eu devia ter feito com o Karen, olhei para ele com a minha pior cara de desgosto e nojo e falei "Adeus", virei as costas e deixei ele lá.
Hoje, não me orgulho do que eu fiz, sinto vergonha quando penso, mas para que vocês entendam aquele gesto, mesmo ele não sabendo, era algo traumatizante, no término com o Karen, quando coloquei minhas malas e meus livros no táxi, ele chegou até mim e na maior cara de pau, na sua maior interpretação pra burguês ver, ele me pediu um abraço e o trouxa aqui cedeu esse abraço, então ele sussurrou no meu ouvido "Sou eternamente grato por tudo o que a gente viveu e você vai sempre poder contar comigo para o que você precisar" e quando eu precisei o que eu ouvi? "Não tenho obrigação nenhuma de te ajudar."
Quando eu saí da estação, bloqueei o Lars em todas as redes sociais, Facebook, Instagram, Whatsapp e até o número dele pra ele não me mandar SMS ou ligar. Não queria nunca mais ouvir falar dele pelo resto da minha vida.
Alguns dias se passaram e a Karls me contou que Lars havia mandado mensagem para ela no Instagram dizendo que estava preocupado comigo, queria falar comigo e eu irredutível falei que nunca mais queria saber nada a respeito dele.
Então ali eu tinha colocado uma pedra em cima desse assunto, vida que segue.
Dezembro de 2019
Karls é uma garota muito linda, mas em todos esses anos de amizade ela só se envolvia com os piores caras do Tinder, uma fase da vida dela que fazemos piada, mas que se você olhar atentamente, era bem triste.
Ela tinha o sonho de conhecer um cara bacana, compartilhar momentos, viver toda aquela fantasia de namoro, dormir abraçada, assistir anime, cantar músicas da Disney e cozinhar todos os pratos possíveis de todos os programas de culinária que existem no mundo.
Depois de anos, esse cara apareceu. Vamos chamá-lo de Darls.
Darls é um cara super carismático, que faz amizade por onde ele passa, falador, contador de piada, solicito, uma pessoa que todo mundo iria adorar ter como amigo.
JANEIRO 2020
Parecia que Darls sempre esteve nas nossas vidas, Akarls e eu o recebemos de braços abertos, pois víamos o quanto ele fazia Karls feliz.
Logo ele começou me pedir dicas e mais dicas de coisas que fariam a Karls feliz e nesses 5 anos de amizade eu era a pessoa que mais sabia de tudo o que a Karls gostava.
FEVEREIRO 2020
Eles oficializaram o namoro, (meio rápido, mas…), então ela entrou numa tour para conhecer todas os amigos dele, pois ele queria apresentar a namorada para as pessoas importantes na vida dele.
Darls mora a 35km de distância, num bairro distante, 2 horas de viagem no mínimo, mas ele sempre estava vindo passar mais tempo aqui.
MARÇO 2020
Pandemia chegou, isolamento social foi instaurado, pessoas em casa. Eu sou editor de vídeo, então estou trabalhando em casa desde que esse inferno começou. E quem acabou vindo para cá, também? Exatamente, Darls.
A companhia dele era agradável, e por vermos Karls feliz, nada objetamos, aceitamos naturalmente a estadia dele aqui. Mesmo que nunca tenhamos conversado isso entre nós, foi natural olharmos para a felicidade dela.
ABRIL 2020
Um mês de quarentena, eu sou uma pessoa ansiosa. Solteiro que passou da barreira dos 30, já havia sentenciado que não conheceria ninguém e morreria só, pois já estava sem esperança de conhecer alguém em um mundo sem um vírus mortal, imagina em um mundo onde estar perto 2 metros de alguém pode ser sua sentença de morte.
Eu comecei entrar numa crise terrível, comecei trabalhar demais, a fazer 12 horas de trabalho por dia e no meu tempo vago eu comecei a assistir todos os filmes e curtas gays já foram produzidos no mundo. E nisso, fiz a burrada de assistir um filme que superestimei por anos.
Brokeback Mountain.
'O que eu fiz da minha vida?'
Eu fiquei tão mal, mas tão mal, que naquela noite eu fui dormir chorando e os dias que se seguiram eu tive tanto remorso pelo final daquele filme, que certo dia eu comecei chorar na frente da Karls e do Darls enquanto a gente almoçava.
No final de abril, meu tio implorou que eu fosse na casa dele, pois estava tendo um problema entre minha mãe e minha irmã e ele estava preocupado da minha mãe acabar se metendo em um avião e vindo pra São Paulo no meio de uma pandemia. Fui, como se eu já não estivesse colapsando, ainda tinha que resolver o problema de outras pessoas.
Naquela semana, eu assisti um vídeo, tenho 80% de certeza que foi no LubaTV os outros 20% acho que foi no canal do Henry Bugalho, que falava sobre perdão, algo do tipo "se não perdoamos, do que adianta pedirmos desculpas" e eu já estava muito reflexivo.
De noite, eu estava no apartamento do meu tio, quando recebi uma notificação de que alguém tinha me seguido no Twitter.
Abri a notificação e vi que era o Lars me seguindo quase 6 meses depois. Ele não tinha twitter e tinha criado uma conta por causa da quarentena.
Minha primeira reação foi bloquear ele, mas aí bateu aquele turbilhão de coisas acumuladas nessa quarentena. O final de Brokeback Mountain, a fala sobre perdão e um detalhe sobre o Lars que pesou muito, ele tem diabetes, acho que é um tipo raro, ele desenvolveu super novo, ele toma dois tipos de insulina, ele é grupo do risco.
Sentei no sofá e me perguntei, 'o que ele queria depois de todos esses meses? Ele não entendeu o meu "Adeus"?'
Pois, bem. Fui até o Instagram, desbloqueei ele e mandei a seguinte mensagem:
"O que você quer?"
Ele levou uma meia hora pra me responder, o 'digitando…' parecia eterno.
Resumindo, ele falou que se importava muito comigo, que eu marquei a vida dele, que nunca quis se distanciar de mim, que jamais foi a intenção me magoar com o que quer que tenha acontecido e que nunca dei a oportunidade dele se explicar.
E eu respondi, que não importava o que ele tivesse para me dizer, não ia mudar a opinião que eu tinha sobre ele.
Ledo engano, meus caros.
Fui dormir às 4 da manhã, tirei tudo de dentro de mim, tudo o que eu inventei na minha cabeça. Porque no meu relacionamento anterior eu ouvi tantas mentiras, que acabei jurando que qualquer um iria mentir para mim, era o único referencial que eu tinha.
Só para que vocês saibam, era realmente um amigo, as fotos que ele tirou junto com o amigo no Beto Carrero, foram todas no celular do amigo a folga da Terça-feira, o chefe dele estava devendo uma folga para ele e como ele não iria poder tirar essa folga a mais do que as que estavam previstas para Dezembro, o chefe deu a folga pra ele na terça para que ele aproveitasse mais um dia de viagem. E sim, o ex dele ligou, ele ficou balançado, pois eles tinham tido uma história recém terminada, mas ele me contou, primeiro porque eu insisti, mas também porque ele não queria mentir pra mim, já que eu tinha todo esse problema com mentiras, então ele queria ser honesto comigo desde o início e que nunca foi a intenção dele voltar com o ex, tanto que ele não voltou, ele queria estar comigo, e que mesmo tendo passado todo aquele tempo ele nunca tinha me esquecido e não tinha desistido de mim.
Eu falei para ele que não sabia como reagir a tudo aquilo, disse que não sabia se seria capaz de confiar nele. E que ele não tivesse esperança, mas que eu iria refletir sobre tudo aquilo.
Então eu voltei pra casa e compartilhei a história com Karls e Darls.
Karls ficou meio com o pé atrás, mas Darls me apontou os erros que eu cometi, me fez enxergar o quanto eu tinha exagerado pelo medo e desconfiança que eu tinha, que não tinha nada a ver com Lars e minha ficha caiu.
Agora, tudo o que me restava era o meu orgulho, eu precisava passar por cima disso.
Voltei a conversar com Lars, aos poucos, foi difícil no início, mas ele foi muito tolerante, eu expliquei que não estava sendo fácil voltar a conversar com ele, mas que compreendi que muito daquela situação era culpa minha.
Ele começou a me mandar mensagens de manhã e a noite, de bom dia e boa noite e esporadicamente algum meme. Foram duas semanas conversando quando houve a necessidade da gente se ver. Eu não sabia como iria reagir.
Sim, ele viria aqui em casa no meio de uma quarentena, mas antes que cresça os julgamentos, moramos próximo um do outro, ele viria a pé, sem pegar nenhuma condução e num horário de pouco fluxo.
MAIO 2020
Então comuniquei que ele viria aqui em casa para Karls, Akarls e Darls. Aparentemente, achei que todos tinham recebido a notícia de bom grado.
Ele veio, a primeira coisa que ele fez foi ir para o banheiro tomar banho, com Covid não se brinca. Depois, sentamos e conversamos, e mais uma vez, eu falei tudo de novo, dessa vez olhando no olho, colocando tudo a limpo, uma conversa franca, contei de todas as impressões que eu tive de tudo o que aconteceu, como a narrativa se construiu na minha cabeça e porque agi da maneira que agi.
Em contra partida, ele disse que estava tudo bem, disse que ficou muito chateado, mas os amigos dele conversaram com ele dizendo que tinha um motivo para eu agir como eu tinha agido. Ele me falou que nunca me esqueceu e queria ter uma oportunidade de conversar comigo e esclarecer as coisas, pois sabia que tudo tinha sido um grande mal entendido. Ele falou que mandou várias mensagens para a Karls, mas não obteve resposta. E quando ele me mandou o convite no Twitter, ele disse que seria a sua última tentativa de se aproximar de mim, se não desse certo, ele mesmo desistiria de tudo.
Ele passou três dias aqui em casa, eu não me abri tanto com ele com relação a isso, mas eu senti muito remorso por como as coisas aconteceram por minha causa.
Outra coisa, lembra na mensagem, quando ele falou que tinha um presente para me dar e eu falei que não queria? Ele trouxe o presente, ele guardou o presente todo esse tempo e disse que toda vez que via o presente, ele lembrava de tudo o que a gente viveu e a coisa que ele mais queria era me dar esse presente, que ironicamente ele comprou na viagem para o Beto Carrero.
Era um funko do Harry Potter, já que eu amo muito Harry Potter. (Não, não sou transfóbico, eu amo Harry Potter desde 2000). http://imgur.com/gallery/cah0Ry7
Ele voltou pra casa dele. Continuamos a nos falar, reatar laços, ter essa troca.
Compartilhei minhas impressões com Karls e Darls, eu estava relutante, desacreditado. As pessoas subestimam relacionamentos abusivos, mas a gente carrega coisas por anos, os estragos são terríveis, estava eu provavelmente estragando uma oportunidade de ser feliz por medo de ser feliz.
As coisas foram devagar, estávamos conversando de nossas rotinas na quarentena, ele o quanto sentia falta do trabalho e não aguentava mais assistir séries e eu o quanto estava trabalhando e engordando, já que editor de vídeo trabalha em casa, praticamos isolamento social antes disso "estar na moda" (✌️ salve editores do canal, eu juro que tô escrevendo essa história que já passa de 4 mil palavras, pensando se realmente o Luba lerá essa história na Turma-Feira, fico imaginando no trabalhão que vocês vão ter pra editar, se eu puder pedir, posta a Timeline pra eu ver como ficou no final, curto muito timelines [Sim, pra quem não entende, isso é meio creep]).
JUNHO 2020
Lars voltou, veio para estar comigo no meu aniversário, inclusive ele me presenteou com Find Me do André Aciman, ele disse que queria me dar a muito tempo, pois em novembro do ano passado eu estava lendo Call me by your name e eu estava namorando pra comprar o livro quando fosse lançado, mas não deu nem tempo dele poder comprar na época.
No meu aniversário, resolvi cozinhar para comemorar, fazer escondidinho de frango. Eu estava de folga e queria fazer algo especial para Karls, Darls, Akarls e Lars. Eu passei a tarde e começo da noite cozinhando e Lars me ajudando.
Então, aconteceu o estopim de todo o caos.
Karls e Darls desceram e viram que o escondidinho não estava pronta ainda, ela fechou a cara e disse "Nossa, ainda não está pronto?". Depois eles fizeram um sanduíche e comeram e subiram, bastou aquilo pra me entristecer, até entendo que ela poderia estar com fome, mas ela bater porta de armário e a porta da geladeira acabou todo o meu ânimo, me senti super mal.
Comi aquele escondidinho triste, o clima na mesa estava tenso e na boa o que era pra ser uma comemoração no que eu acreditava ser entre família, foi a porcaria de um jantar de aniversário que eu perdi tempo fazendo.
Lars voltou pra casa dele, continuamos nos falando e estreitando os laços, aproveitando a companhia um do outro, e finalmente no meio de toda essa situação de merda que estamos vivendo no planeta, senti uma esperança de que talvez tudo daria certo, pelo menos uma vez.
Mais uma vez, ele veio passar o fim de semana aqui em casa, e foi divertido, assistimos filme, contamos piadas e o melhor, eu estava podendo dormir abraçado com ele, por a cabeça no travesseiro e não me sentir só.
JULHO 2020
O mês do caos, eu odeio Julho, por tantos motivos, sério. Eu tenho inúmeras histórias de desgraças nesse mês que PQP (Gif da Xuxa).
Lars me mandou mensagem dizendo que ele teve uma briga terrível com o sobrinho dele, na briga eles só faltaram sair na porrada, ele falou que estava mal por estar na casa da irmã dele e por toda essa indisposição com o sobrinho que tem 18 anos e é um completo folgado. Ele disse que iria procurar um lugar pra ficar, mas até lá, ele perguntou se poderia ficar aqui até encontrar esse lugar.
E como eu já fui colocado pra fora de casa pelo meu tio e me vi sozinho, eu sei o quanto é importante ter alguém pra estender uma mão amiga nessa hora.
Eu respondi que sim, mas que ia comunicar o Karls e o Akarls. Expliquei a situação Lars e eles falaram que tudo bem.
A Karls começou a fazer um freela permanente em um grande estúdio aqui de SP, então ela já não estava ficando em casa e quando estava, ficava a maior parte do tempo com o Darls, que ficou aqui em casa, mesmo ela trabalhando regularmente, já que as coisas estão flexibilizadas por aqui.
A princípio, Lars ficaria aqui até dia 10, ele tinha acertado de ir morar com um pessoal que ele achou num grupo do Facebook, mas o lugar onde esse pessoal ia morar não deu certo, pelo o que ele me contou, foi lance com a Porto Seguro, ele ficou decepcionado, porque os meninos eram legais. Então, ele voltou para a busca de encontrar um lugar pra ficar, eu inocente disse que ele poderia ficar o tempo que precisasse.
Interiormente, eu queria me redimir por toda a injustiça que foi o nosso início, queria fazer certo dessa vez, pois ele estava sendo bom pra mim e eu nunca tinha tido isso, esse convívio.
Enquanto ele estava aqui, comecei a ter companhia para o almoço, passei a comer direito, já que ele é obrigado a comer certo por causa da diabetes, eu estava até me alimentando nos horários certos. As noites assistíamos séries abraçados, até a hora de dormir. Parecia um oasis no meio de todo esse inferno que estamos vivendo, por um único instante eu esqueci de tudo de ruim.
Nesse período, ele estava procurando vários quartos, mas só encontrava cativeiros sendo alugados por mercenários.
Conforme o mês ia passando, Karls estava bem estressada com tudo e quando estava todo mundo na cozinha, ela parecia evitar querer falar com ele. No início, eu pensei que fosse TPM ou alguma coisa em particular dela com Darls.
Mas eu tive certeza que era alguma coisa com o Lars, no dia que estávamos jantando e ela veio informar que o botijão de gás tinha acabado e ela tinha comprado um novo, mas ela insinuou que estávamos cozinhando demais. Eu fiquei, sem reação, pois não esperava por aquilo, como eu falei, ela e o Darls estavam fazendo todas as receitas que existiam na internet, como que o Lars 10 dia aqui era a causa do botijão ter acabado?
Então aquilo começou a ficar espinhoso e o meu erro foi não ter confrontado. Eu comecei a me sentir acuado com o Lars e não sabia o que fazer, ele já estava numa puta situação frágil por ter saído da casa da irmã por indisposição com o sobrinho e a coisa que eu mais queria era que ele se sentisse confortável na minha própria casa.
No meio de tudo isso, ele voltou a trabalhar e eu passei a acordar cedo junto com ele, pra tomar café e abrir o portão pra ele poder sair, num desses dias, eu levantei e fui no banheiro e enquanto eu usava, a Karls bateu na porta perguntando quem é que estava lá dentro de uma maneira meio ríspida, no caso era eu, mas o Lars viu a situação toda, ele não me falou, mas eu reparei que ele parou de tomar banho de manhã antes do trabalho. Dizia ele que o banho da noite era suficiente.
Depois, ele parou de tomar café da manhã, disse que tomaria café na cafeteria que ele trabalha.
A próxima coisa que aconteceu foi um dia que eu estava na cozinha e fui informado que Karls e Akarls decidiram que não iríamos mais fazer as compras de mercado juntos. E que só manteríamos os produtos de limpeza e higiene e que o resto era cada um por si.
Confesso, que na hora não compreendi o que estava acontecendo, eu estava muito desligado, na verdade não acreditava que os meus amigos estavam me excluindo por causa do Lars, eu estava sendo ingênuo, pois não imaginaria que aquilo estava acontecendo.
No meio desse caos todo, Lars, virou pra mim e disse que a irmã dele pediu que ele fosse na casa dela. Então ele iria direto do trabalho e dormiria lá no sábado para o domingo, já que estaria de folga e voltaria pra cá no domingo a noite.
Só que ele não voltou, ele disse que a irmã dele pediu para que ele dormisse lá mais uma noite. Pensei, okay, ele vem então amanhã direto do trabalho pra cá, mas aí ele não veio na segunda, foi quando o peso de tudo bateu.
A essa altura eu já estava angustiado com tudo aquilo e direcionei minha frustração para o lado errado, em vez de confrontar quem estava causando toda essa situação insatistória, eu cobrei dele, porque ele não estava aqui. Perguntei, porque ele não queria estar mais aqui. Ele falou que queria. Então, eu perguntei porque o domingo, virou segunda e agora a segunda virou terça? Ele hesitou, aí eu perguntei se era por causa da Karls e ele disse que só não queria incomodar ninguém.
Eu fiquei mal, por ele se sentir mais incomodado na minha casa do que na casa da irmã dele com o sobrinho folgado que estava fazendo da vida dele um inferno.
Fiquei desapontado, ele veio na quarta, conversei com ele, disse que iria conversar com a Karls sobre toda essa situação. Mas já era tarde.
Era a última semana de Julho, e antes mesmo que eu pudesse conversar com a Karls, Akarls chegou dizendo que não dava mais para dividirmos a conta de água como estávamos fazendo, por 3, teríamos que dividir por 5, já que a conta ficou mais cara.
Na sexta-feira daquela semana, Lars encontrou um quarto numa casa que ele meio que alugou as pressas e ele se mudaria na primeira segunda de agosto. Quando eu pude confrontar Karls, no sábado, sobre tudo aquilo, já era tarde. Falei que fiquei chateado deles quererem repartir a conta da casa por 5 com o Lars pelo mês que ele passou aqui, mas isso nunca foi nem cogitado nos 5 meses do Darls aqui. Falei que fiquei decepcionado por ela não ser capaz de enxergar a minha felicidade. Por não ser capaz de ver o quanto eu estava feliz, como eu enxerguei a felicidade dela com o Darls e o recebemos de bom grado dentro de casa por causa da felicidade dela. Disse que foi muito cômodo pra ela ter alguém pra poder dormir junto, assistir coisas juntos, ter os momentos a dois e quando eu pude ter o mesmo, ela não olhou para mim com os mesmos olhos.
Enfim, Lars se mudou, tomei esse tempo que poderia estar assistindo uma série com ele para escrever tudo isso. Angustiado e decepcionado. Darls não tem culpa de nada do que está acontecendo, mas agora acho completamente injusto ele estar aqui e o Lars não estar, não sei o que fazer, minha vontade é de falar, "acabou a quarentena para os dois, pode voltar para sua casa". Me sinto injustiçado e triste por alguém que eu amo tanto, não ter sido capaz de enxergar que eu estava feliz. É isso, estou esperando a próxima sessão da minha terapia e Karls e Darls estão lá no quarto dela e eu estou só.
E para finalizar, essa foi minha conversa agora a pouco com o Lars.
Lars https://imgur.com/gallery/PRrxEI6
submitted by denesfernando to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.30 04:19 Alucard181 Me apaixonar pela minha melhor amiga foi o pior erro que cometi.

Estou me arriscando bastante ao postar isso aqui pois há uma grande chance dela ler esse post e descobrir quem foi que escreveu (pelo vocabulário dela eu percebo que ela frequenta fóruns na internet e se ela ver meu nick aqui, ela descobrirá que foi eu)
Vai ser um pouco difícil para eu escrever essa história e expôr publicamente, por mais que anonimamente, mas sinto que preciso tirar isso do meu peito...
Nos conhecemos pela internet nos tornamos ótimos amigos, conversavamos todos os dias sobre diversos assuntos, jogavamos minecraft juntos, enfim... Ela é uma pessoa maravilhosa, sempre me ajudou, sempre se preocupou comigo - se eu estava bem, sempre me apoiou e me incentivou a fazer as coisas que eu gosto - eu me sentia muito bem quando estava com ela, tudo parecia flores...

Foi aí que eu percebi que estava apaixonado por ela, tentei suprimir ao máximo, pois eu sabia que ela gostava de outro rapaz. Mas me mantive otimista, já havíamos conversado sobre relacionamentos, namoro, etc. e ela disse que namoraria comigo e eu retribuí dizendo que ela era uma pessoa incrível e que adoraria namorar com ela; mas a conversa não passou disso. E então eu recebi a notícia que ela estava namorando, e isso simplesmente me destruiu, eu não consegui mais manter a amizade, constantemente ela vem me dizer que sente minha falta e isso corta meu coração. Eu também sinto a falta dela, penso nela todos os dias e quero estar com ela a todo momento...

Me sinto perdido, por não saber o que fazer, se devo ter esperanças que um dia vamos ficar juntos, se devo e como esquecer ela e superar; Me sinto um trouxa por me apaixonar por uma pessoa que mora tão longe; Me sinto triste por ter perdido minha amiga, me sinto só, tenho poucos amigos e ninguém era tão especial como ela. Me apaixonei pela minha melhor amiga e isso custou toda a minha sanidade mental.

Obrigado por ler até aqui, deixe um comentário ou só um upvote que eu já estarei feliz. Tudo de bom a você.
EDIT: Nossa, quando eu postei esse texto, eu imaginava que não iria receber sequer o mínimo de atenção, principalmente sendo meu primeiríssimo post aqui no Reddit. Muito obrigado a todos que usaram o tempo livre de seu dia para comentar aqui; um abraço.
submitted by Alucard181 to desabafos [link] [comments]


2020.07.29 20:42 AlvagorH Meus pais acham que eu sou gay

(Postei primeiro no desabafos, mas resolvi postar aqui também)
O relato pode ser um pouco longo, mas talvez seja engraçado (ou não).
Pois bem... senta que lá vem história.
Eu sou homem (ah vá), e desde sempre fui muito "sossegado". Não costumo ir pra festas, não bebo, não fumo. Sou bem caseiro e não sou de falar muito. Fui beijar uma menina pela primeira vez (e única desde então), aos 16, quase 17 (vou completar 21 muito em breve). Meus pais ficaram sabendo logo de cara, pois eu virei notícia na escola. O nerdão quieto e ranzinza da sala "pegando" a novinha da outra sala (ela era de um ano anterior ao que eu estava). Uma prima fofoqueira estudava na mesma sala que eu, então a notícia chegou em casa antes de mim.
Até então, eu nunca tinha notado nada de estranho nos meus pais. Eu notava alguns comentários homofóbicos deles as vezes, quando aparecia alguma notícia na televisão. "Ator famoso se declara gay", aí minha mãe "Nossa, que dó. Um homem tão bonito desses ser gay". Ou, no caso do meu pai "Eu tinha um professor que era bicha, mas era muito competente ensinando". Nessa época eu não ligava muito, pois até meados dos meus 14 anos (quando entrei no ensino médio em outra escola e em outra cidade), eu só conhecia duas pessoas que eram homossexuais e assumiam, e eu não gostava deles.
Eram dois caras muito barraqueiros e barulhentos, que zoam todo mundo. Basicamente, é o tipo de comportamento que eu sempre preferi evitar. Eu sou bastante tímido, então ter amigos próximos que chamem a atenção sempre foi bastante negativo pra mim. Logo, durante um bom tempo eu fiz a associação idiota "gays = chatos e barulhentos" e passei a evitar eles. Isso mudou bastante quando eu mudei de escola, onde as pessoas tinham valores bastante diferentes do qual eu estava acostumado. Foi um processo longo, mas o preconceito que eu tinha foi diminuindo aos poucos. Mais ou menos nessa época do ensino médio, eu comecei a me incomodar com os comentários dos meus pais, mas sempre ficava na minha para não causar confusão.
Voltando ao dia que eu perdi o BV. Bom, eu era um adolescente com muita testosterona sobrando e beijei uma menina e pude apalpar uma bunda diferente da minha sem tomar um tapão na cara. Até então, tava tudo indo muito bem. Eu era bastante amigo dessa pessoa antes de ficarmos, então eu já gostava bastante dela e me iludi muito com o rumo das coisas. Pensei que daria certo, que começaríamos a namorar e tal. Até sobre o nome de cachorros a gente falava hahahah.
Mas, a guria tinha outros planos, tava apenas curtindo o momento e logo passou pra outra. Durou um mês e meio ou dois. Então, após um ""chifre"" colossal, já que ela ficou com o ex e passou o rodo na escola ao mesmo tempo em que ficava comigo, a gente parou de se falar. De um jeito imaturo, talvez, pois eu juntei todas as minhas frustrações e joguei na cabeça dela, sendo que ela já havia deixado claro que a gente não tinha nada sério e eu continuava insistindo.
É claro que, graças a minha querida prima fofoqueira, meus pais souberam que eu e a fulaninha não estávamos mais nos falando, e mesmo assim perguntavam sobre ela em toda oportunidade que tinham. Nisso, eu ouvi alguns comentários estranhos da minha mãe, ela dizia que na escola onde eu estava tinham muitas pessoas que namoravam gente do mesmo sexo e eu tinha que tomar cuidado. Eu estranhei, mas como sou lerdo, não entendi na hora, e resolvi conversar sobre isso com um amigo.
Quando eu percebi que as coisas não estavam indo bem (ainda durante aquele mês e meio), eu usava bastante as redes sociais e conheci um cara que aguentou meus desabafos por bastante tempo, sempre me dando conselhos (e umas broncas haha). Eu comentei sobre a fala da minha mãe com ele e ele respondeu "Menino, a sua mãe acha que você é gay". Eu comecei a rir horrores naquela hora, mas também fiquei bastante inconformado. Eu me perguntava "Por que?". Não que isso me afetasse, eu sempre achei graça e vez ou outra eu conto esse fato pra algum amigo. Sempre ficou a incógnita sobre o porque que os meus pais pensavam isso, e ela ainda existe porque recentemente um cara demorou para acreditar que eu não sou gay, e eu e uma amiga rimos muito dessa situação.
Esse amigo que aguentava meus desabafos é gay. É o primeiro amigo homossexual que eu tive e a primeira pessoa sobre quem eu conversei abertamente sobre sexualidade. Ele é bastante interessado por ciência e psicologia, assim como eu, e me ensinou não só o lado social (a experiência dele sendo gay, descobrindo que gostava de homens e toda a confusão que isso gerou na sua infância/adolescência), como o lado científico da coisa, Escala de Kinsey, Freud e afins. Nessas conversas, eu tive a certeza de que sou hétero, mas acabo não me comportando como é esperado de um.
Tenho muitos primos na casa dos 20, quase todos namorando e alguns morando junto e quase casando com alguém. Vão pra festas, bebem, fumam, dão dor de cabeça pra família. As vezes um namoro termina e sempre aparece um agregado novo depois de um tempo, em média eu tenho um "primo" ou "prima" nova por um ano e meio, no máximo dois. Aí, passa alguns meses e o ciclo se repete.
E eu aqui, o primo solteiro que estuda e não traz menina nenhuma pra casa (salvo em raras ocasiões quando a minha melhor amiga aparece aqui) nem nas reuniões de família. O primo estranho que compartilha muitos posts pró-feminismo e contra homofobia. Cansei de ouvir perguntas sobre namoradas vindo de tios e até da minha avó materna.
Acho que algumas pessoas até pensam que eu escondo alguma coisa dos meus pais. Uma vez eu fui em um churrasco na casa de um amigo e a mãe dele me pediu ajuda para fazer uma mistureba alcoólica qualquer, eu disse que não sabia como fazer e ela não acreditou. Meu amigo precisou ser "testemunha" de que eu não bebo nada e que estava lá só pelo churrasco mesmo hahahaha
E aqui, temos duas cerejas nesse bolo.
A primeira é que o meu melhor amigo, o qual eu conheço desde a segunda série, há pelo menos 14 anos, começou a trabalhar na mesma empresa que a minha mãe. Ele é uma pessoa que eu costumo passar bastante tempo junto, já que nós fazemos trilhas de bike (ou fazíamos, antes da pandemia começar). Como a minha cidade tem grandes áreas verdes, essas trilhas demoram porque a gente sempre tenta explorar um caminho novo. Enfim, durante o trabalho dele, por algum motivo surgiu o boato de que ele é gay. Eu não sei nada sobre isso, ele próprio nunca me disse nada, e nós conversamos sobre muita coisa. Mas a minha mãe veio correndo me contar quando esse boato surgiu. Ela deve ter "adorado" somar 1+1 nessa ocasião.
A outra é meu pai. Tão preocupado em fazer comentários e cuidar da sexualidade dos outros, adorador do capitão cloroquina, e outro dia eu precisei fazer algo no celular dele e percebi que tinha uma aba aberta naquele site com X, e na barra de pesquisas estava escrito, adivinhem? "Bicha" hahahahahaha
Bom, como eu disse, não me incomoda o fato de acharem que eu sou gay. Não faz diferença nenhuma pra mim, na verdade, eu faço piada com isso e boa. O que me afeta nessa história é que eu tenho agora muitos amigos que são "Do Vale" e eu sinto que nunca vou poder convidar eles para me visitar aqui em casa. Tenho medo que ouçam alguma merda aqui.
Enfim, é isso. A quarentena está me fazendo sentir a necessidade de desabafar sobre alguns assuntos e esse foi um deles. Obrigado por ler até o final.
submitted by AlvagorH to sexualidade [link] [comments]


2020.07.29 20:24 AlvagorH Meus pais acham que eu sou gay

O relato pode ser um pouco longo, mas talvez seja engraçado (ou não).
Pois bem... senta que lá vem história.
Eu sou homem (ah vá), e desde sempre fui muito "sossegado". Não costumo ir pra festas, não bebo, não fumo. Sou bem caseiro e não sou de falar muito. Fui beijar uma menina pela primeira vez (e única desde então), aos 16, quase 17 (vou completar 21 muito em breve). Meus pais ficaram sabendo logo de cara, pois eu virei notícia na escola. O nerdão quieto e ranzinza da sala "pegando" a novinha da outra sala (ela era de um ano anterior ao que eu estava). Uma prima fofoqueira estudava na mesma sala que eu, então a notícia chegou em casa antes de mim.
Até então, eu nunca tinha notado nada de estranho nos meus pais. Eu notava alguns comentários homofóbicos deles as vezes, quando aparecia alguma notícia na televisão. "Ator famoso se declara gay", aí minha mãe "Nossa, que dó. Um homem tão bonito desses ser gay". Ou, no caso do meu pai "Eu tinha um professor que era bicha, mas era muito competente ensinando". Nessa época eu não ligava muito, pois até meados dos meus 14 anos (quando entrei no ensino médio em outra escola e em outra cidade), eu só conhecia duas pessoas que eram homossexuais e assumiam, e eu não gostava deles.
Eram dois caras muito barraqueiros e barulhentos, que zoam todo mundo. Basicamente, é o tipo de comportamento que eu sempre preferi evitar. Eu sou bastante tímido, então ter amigos próximos que chamem a atenção sempre foi bastante negativo pra mim. Logo, durante um bom tempo eu fiz a associação idiota "gays = chatos e barulhentos" e passei a evitar eles. Isso mudou bastante quando eu mudei de escola, onde as pessoas tinham valores bastante diferentes do qual eu estava acostumado. Foi um processo longo, mas o preconceito que eu tinha foi diminuindo aos poucos. Mais ou menos nessa época do ensino médio, eu comecei a me incomodar com os comentários dos meus pais, mas sempre ficava na minha para não causar confusão.
Voltando ao dia que eu perdi o BV. Bom, eu era um adolescente com muita testosterona sobrando e beijei uma menina e pude apalpar uma bunda diferente da minha sem tomar um tapão na cara. Até então, tava tudo indo muito bem. Eu era bastante amigo dessa pessoa antes de ficarmos, então eu já gostava bastante dela e me iludi muito com o rumo das coisas. Pensei que daria certo, que começaríamos a namorar e tal. Até sobre o nome de cachorros a gente falava hahahah.
Mas, a guria tinha outros planos, tava apenas curtindo o momento e logo passou pra outra. Durou um mês e meio ou dois. Então, após um ""chifre"" colossal, já que ela ficou com o ex e passou o rodo na escola ao mesmo tempo em que ficava comigo, a gente parou de se falar. De um jeito imaturo, talvez, pois eu juntei todas as minhas frustrações e joguei na cabeça dela, sendo que ela já havia deixado claro que a gente não tinha nada sério e eu continuava insistindo.
É claro que, graças a minha querida prima fofoqueira, meus pais souberam que eu e a fulaninha não estávamos mais nos falando, e mesmo assim perguntavam sobre ela em toda oportunidade que tinham. Nisso, eu ouvi alguns comentários estranhos da minha mãe, ela dizia que na escola onde eu estava tinham muitas pessoas que namoravam gente do mesmo sexo e eu tinha que tomar cuidado. Eu estranhei, mas como sou lerdo, não entendi na hora, e resolvi conversar sobre isso com um amigo.

Quando eu percebi que as coisas não estavam indo bem (ainda durante aquele mês e meio), eu usava bastante as redes sociais e conheci um cara que aguentou meus desabafos por bastante tempo, sempre me dando conselhos (e umas broncas haha). Eu comentei sobre a fala da minha mãe com ele e ele respondeu "Menino, a sua mãe acha que você é gay". Eu comecei a rir horrores naquela hora, mas também fiquei bastante inconformado. Eu me perguntava "Por que?". Não que isso me afetasse, eu sempre achei graça e vez ou outra eu conto esse fato pra algum amigo. Sempre ficou a incógnita sobre o porque que os meus pais pensavam isso, e ela ainda existe porque recentemente um cara demorou para acreditar que eu não sou gay, e eu e uma amiga rimos muito dessa situação.
Esse amigo que aguentava meus desabafos é gay. É o primeiro amigo homossexual que eu tive e a primeira pessoa sobre quem eu conversei abertamente sobre sexualidade. Ele é bastante interessado por ciência e psicologia, assim como eu, e me ensinou não só o lado social (a experiência dele sendo gay, descobrindo que gostava de homens e toda a confusão que isso gerou na sua infância/adolescência), como o lado científico da coisa, Escala de Kinsey, Freud e afins. Nessas conversas, eu tive a certeza de que sou hétero, mas acabo não me comportando como é esperado de um.
Tenho muitos primos na casa dos 20, quase todos namorando e alguns morando junto e quase casando com alguém. Vão pra festas, bebem, fumam, dão dor de cabeça pra família. As vezes um namoro termina e sempre aparece um agregado novo depois de um tempo, em média eu tenho um "primo" ou "prima" nova por um ano e meio, no máximo dois. Aí, passa alguns meses e o ciclo se repete.
E eu aqui, o primo solteiro que estuda e não traz menina nenhuma pra casa (salvo em raras ocasiões quando a minha melhor amiga aparece aqui) nem nas reuniões de família. O primo estranho que compartilha muitos posts pró-feminismo e contra homofobia. Cansei de ouvir perguntas sobre namoradas vindo de tios e até da minha avó materna.
Acho que algumas pessoas até pensam que eu escondo alguma coisa dos meus pais. Uma vez eu fui em um churrasco na casa de um amigo e a mãe dele me pediu ajuda para fazer uma mistureba alcoólica qualquer, eu disse que não sabia como fazer e ela não acreditou. Meu amigo precisou ser "testemunha" de que eu não bebo nada e que estava lá só pelo churrasco mesmo hahahaha
E aqui, temos duas cerejas nesse bolo.

A primeira é que o meu melhor amigo, o qual eu conheço desde a segunda série, há pelo menos 14 anos, começou a trabalhar na mesma empresa que a minha mãe. Ele é uma pessoa que eu costumo passar bastante tempo junto, já que nós fazemos trilhas de bike (ou fazíamos, antes da pandemia começar). Como a minha cidade tem grandes áreas verdes, essas trilhas demoram porque a gente sempre tenta explorar um caminho novo. Enfim, durante o trabalho dele, por algum motivo surgiu o boato de que ele é gay. Eu não sei nada sobre isso, ele próprio nunca me disse nada, e nós conversamos sobre muita coisa. Mas a minha mãe veio correndo me contar quando esse boato surgiu. Ela deve ter "adorado" somar 1+1 nessa ocasião.

A outra é meu pai. Tão preocupado em fazer comentários e cuidar da sexualidade dos outros, adorador do capitão cloroquina, e outro dia eu precisei fazer algo no celular dele e percebi que tinha uma aba aberta naquele site com X, e na barra de pesquisas estava escrito, adivinhem? "Bicha" hahahahahaha

Bom, como eu disse, não me incomoda o fato de acharem que eu sou gay. Não faz diferença nenhuma pra mim, na verdade, eu faço piada com isso e boa. O que me afeta nessa história é que eu tenho agora muitos amigos que são "Do Vale" e eu sinto que nunca vou poder convidar eles para me visitar aqui em casa. Tenho medo que ouçam alguma merda aqui.
Enfim, é isso. A quarentena está me fazendo sentir a necessidade de desabafar sobre alguns assuntos e esse foi um deles. Obrigado por ler até o final.
submitted by AlvagorH to desabafos [link] [comments]


2020.07.28 16:35 OmikePepino Como fui de um Nice guy para um cara realmente legal. Kkkkkk

(para auxiliar na voz, eu sou um homem baixo de 25 anos) kk Oi, Luva, Editouros, gostosos e gostosas que estão acompanhando. Eu gostaria de contar a história de como eu fui um nice guy do qual tenho vergonha e ter sido. A história é grande mas eu juro que o "final" É a melhor parte
Em meados de julho de 2017 eu fazia uso do app do foguinho vulgo "chindler". Fazendo uso do app, eu dei match com uma garota gostosa e burra do jeito que eu gosto (é meme kk) nós conversamos pelo Tiinder e mesmo antes de nos encontrarmos eu já tive meu momento draminha em um assunto meio delicado. Eu sou tatuador, mas na época era apenas um aprendiz sem tatuagens visíveis. Certo dia falei pra ela que tinha intenção de fazer tatuagem na mão por que achava bonito (hoje tenho). Ela disse "se você fizer acho que eu não teria coragem de ficar com você". Não compreendi a motivação dela de dizer isso e disparei "Não vai ser agora que vou me privar de algo que eu gosto. Fui criado por uma família religiosa e já fui privado de uma infância e também de uma juventude saudável, não será agora que eu ou arrumar mais correntes pra me brecarem". Sinto que exagerei nesse momento, ela disse que falei de forma rude, chorou e blablabla. Eu, inocente como até hoje sou, me senti extremamente mal por tê-la magoado. Então pedi desculpa nos resolvemos, então marcamos de nos encontrarmos (no mesmo dia em que entrei para um estúdio de tattoo como aprendiz [pior coisa que fiz] kkk). O estúdio sugava minha sanidade de um lado por me fazerem de escravo, e ela do outro por achar que eu era responsável pela felicidade dela. Eu não podia dar presentes pra ela mas ela queria lanche quase sempre mas eu não recebia pra trabalhar no estúdio. Era simpesmente trabalhar e observar pra aprender algo útil. Nesse vai e volta (dependendo da reação do publico a essa história conto o quão agonizante foi pra mim esse "vai e volta" <3), quando era novembro, aniversário dela, eu queria fazer uma surpresa pra ela, peguei um trocado emprestado com meu irmão (50R$) e comprei uma caixa de doces gourmet com minha amiga e dei de presente pra ela. Ela adorou mas nessa altura nosso relacionamento já estava muito desgastado. (Foi no dia do aniversário dela também quase a matei trocando os medicamentos dela acidentalmente mas não assumo toda a culpa por isso mas é história pra outro momento). No mesmo final de semana desse ocorrido, ela quis ir só Outback, e eu, como um cavalheiro que sou, me senti na obrigação de pagar para ela. Peguei 200 reais emprestado com meu pai e a levei (foi Rolê mais humilhante do meu ponto de vista). Foi eu ela e alguns amigos. Um dos amigos dela falou que se mudaria para Portugal e pra encurtar, ela usou isso de pretexto pra dar total atenção pra ele (ficava abraçada com ele na minha frente enquanto eu estava sozinho sem ter assunto com os amigos dela) e me ignorou totalmente. Me senti deslocado e humilhado. Mas assumo total responsabilidade por não ter aceitado antes que não havia mais um relacionamento. Quando íamos embora ela anunciou que iria pra casa de um amigo dela em Suzano (amigo gente boa. Não desconfio que tenha rolado nada entre elas mas na época eu era ciumento e não compreendia) mas foi nesse momento que me caiu a ficha. Eu desisti de tentar, fui seguir minha vida, sai do estúdio pois não tinha mais sanidade pra permanecer. Fui cuidar de mim e esperar a notícia do término. Então, durante uma festa de halloween, eu fui o maquiador da turma. Enquanto eu fazia uma maquiagem que seria a campeã da competição de fantasia, veio a mensagem: "Michael. Quero terminar" Apesar de já saber disso eu fiquei quebrado, não consegui dizer nada além de "a gente pode ao menos conversar pessoalmente?" Ela disse que não queria me ver ainda. Pra eu esperar uma semana que ela viria até mim ou eu iria até lá. Eu estava muito depressivo e tenho anemia crônica. Meu peso normal é 65kg por que sou baixo. Eu estava com 53kg. Mas eu melhorei, voltei a me alimentar, treinar, fiquei saudável, até que no Réveillon eu me autosabotei da pior forma possível. Eu mandei mensagem desejando feliz ano novo pra ela (eu estava sob efeito de droga). Ela foi super gentil, me desejou de volta. Poderia nascer uma linda amizade nesse momento, mas não. Eu pedi pra voltar. Foi o último não que eu recebi antes do pior momento da minha vida. O ano de 2018 começou intenso. Me envolvi com drogas cada vez mais pesadas, cheguei até mesmo a vender. Só assim pra fingir que ela não existia. Porém, em março eu tomei um baque que foi a notícia que ela estava namorando novamente (direito total dela). Eu decidi que iria voltar a ser um bom filho/ irmão. Pagar tudo que peguei emprestado pra tentar fazer ela feliz (Nice guy falando). Arrumei um emprego, voltei pra academia, ia competir em um campeonato de fisiculturismo quando conheci a minha atual namorada. essa minha atual namorada, é a garota mais inteligente que conheço. Ela me dá orgulho por ser quem é. Minha sogra é um anjo na minha vida. Mas em dezembro de 2018 ela teve uma briga com o padrasto dela e veio morar comigo na casa da minha mãe. Ela prometeu que em janeiro ela já estaria procurando por outra casa e foi exatamente o que ela fez. Em fevereiro ela já estava se mudando para própria casa e disse pra mim: "Se você quiser continuar com sua mãe eu vou entender, mas adoraria que viesse comigo". Nesse momento eu estava desempregado pois estava novamente foco total na minha carreira de tatuagem. Por ela me dar total apoio eu aceitei ir morar com ela até por que minha mãe fazia um esforço imensurável para que eu desistisse de ser tatuador. Focado na vida de casado agora também, eu tive problemas. Não conseguia fazer tatuagens por que a senhoria da casa onde eu morava ficava plotando quem eu levava para lá. Um inferno. As coisas começaram dar errado na minha vida novamente (eu sou um cara azarado mesmo, Lubinha). No mês de maio eu perdi totalmente o tesão na vida. Pensava em suicídio e os caraio por que minha vida passou a desandar. Nem mesmo o amor incondicional que minha namorada me oferecia me confortava. Eu já tinha desistido. Meus amigos me chamavam no portão e eu ignorava. Ficava deitado fingindo que não escutava. Minha namorada comprou ingressos para uma convenção de tattoo para me animar. Funcionou muito bem. Eu voltei a desenhar, entrei numa maré de empolgação que não duraria muito. Eu tomaria outro golpe da vida. Minha máquina de tattoo queimou. Eu estava cheio de esperança no marketing digital mas nem isso deu certo pra mim. Minha namorada vinha me dizendo que estava pesado pra ela cuidar das contas sozinha mas eu não consegui fazer nada. Comecei a procurar emprego e adiar novamente meu sonho por um bom motivo. Mas foram 5 meses sem resultados. No mês de novembro nós mudamos para uma casa maior um pouco mais cara mas onde eu poderia ter a liberdade de vender minha arte. Nessa casa eu consegui trabalhar, fiz bastante trabalhos mas ainda assim tudo voltou a dar errado quando o bico que eu fazia no autódromo parou de acontecer por que estávamos em época de chuva. Eu ganhava menos com tattoo no início da carreira do que como controlador de acesso nesse bico. Eu só me fodo. Kkkkk Minha atual disse que queria um tempo pra ela poder organizar a vida dela. Ela basicamente havia desistido de mim, mas também, quem confiaria em mim se nem eu mesmo acreditava mais??? Se eu não arrumasse um emprego não daria mais. Veja bem como a vida é justa. Nesse momento eu arrumei 2 empregos e o dono do estúdio que eu contatei na convenção me chamou para trabalhar com ele. Kkk vida injusta. Eu estava numa sinuca. Meu sonho e meu amor estavam na mesma mesa cada um rolando pra um lado e eu teria que escolher qual eu salvaria de cair. Depois de muito pesar eu decidi seguir meu sonho. Julguem-me. Minha namorada falava palavras duras pra mim, dizendo que estava exausta, que não daria mais. Chegou a dizer que não me amava mais. Eu insisti por 2 semanas mas decidi dar total liberdade pra ela escolher o que queria: "Você escolhe se quer ficar ou se quer ir. Saiba que eu te amo e vou adorar se ficar, mas se for eu vou ficar bem. Não se preocupe" Ela decidiu ficar. Tudo começou dar certo. Era fevereiro e eu pagava o aluguel e sobrava um bom dinheiro pra gente sair final de semana. Aí um chinês resolveu comer um morcego e todos os estúdios/comércios tiveram que fechar. Desandando novamente. Hoje estou tentando retomar minha clientela que se dissipou demais nesse momento, mas ainda não tenho conseguido produzir nem ao menos o necessário para pagar meu aluguel...
A vida vai continuar me dando essas rasteiras. Mas eu vou levantar sempre, de novo e de novo. Se não tá bom eu vou fazer ficar. Agora eu estou total focado em ficar cada vez melhor no meu trampo pra poder ganhar uns troféus e pra dar a vida que essa minha atual merece. Não sei se falei. Minha atual e minha ex se tornaram muito amigas. Somos isentos de ciúme (acho que é o mínimo necessário pra namorar um tatuador) kkkkk
Desculpa pelo histórião Luvinha. Mas eu tenho uma história dessa tanto pros relacionamentos quanto pra vida profissional quanto pra familiar. Kkkkk
Luba. Caso leia. Sugira pro YouTube colocar um botão pra curtir quando em tela cheia. É muito chato ter que minimizar o vídeo pra dar like. Kk
Plot twist. Acabei de terminar com a minha atual ex.
Amo vocês galera. Agora é eu por mim <3
submitted by OmikePepino to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.27 21:15 Coffe_is_vida O meu,seu,nosso namorado?

Oi Luba,editor,possivel convidado,Gatas,Papelões falecidos,gatas e turma que está a veassistir!
(Se tiver como fazer uma voz de menina agradeço) Bem a minha história foi meio doida e aconteceu comigo minha amiga e uma menina que eu não gostava mas agora somos outra coisa!
Titulo: O meu,seu,nosso namorado?
Contesto: Eu tinha depressão na época que isso aconteceu,mas consegui sair da depressão,graças a você,o jean,meus melhores amigos e a menina que eu não gostava! então muito obrigada Luba!
Ano passado,antes da pandemia,eu namorava um menino (coloque um nome nele) e ele era atencioso comigo no começo da relação! Assistiamos séries,saiamos para passear e etc...Mas...quando completamos 1 mês de namoro ele começou a parar de ser atencioso.Então como eu tinha meus melhores amigos e minha melhor amiga eu comecei a sair com eles para me distrair e me divertir! Daí meus amigos e eu começamos a planejar um encontro de casais.Meus amigos com os boys deles e eu e minha amiga com os nossos!( Nós nos apelidamos carinhosamente de Bi chifrudos!kkkkk acho que vc já imagina o motivo!) E daí nos fomos e marcamos de fazer o encontro numa festa que aconteceria na escola e um dos meus amigos era irmão da menina que eu não gostava e claro ela foi com no encntro pois ele tinha chamado! Quando chegou um dia antes da festa (que era a fantasia, por causa do Halloween) Minha amiga falou que o namorado dela não ia e por "puro azar" o meu namorado não ia! então falamos assim ok né? devia ter outra coisa para fazer! daí quando chegou o dia da festa todos os meus amigos foram e levaram os boys e eu e minha amiga de vela!ksks Daí chega a irmã do eu amigo sem par, fui perguntar o porque dela estar sem par e ela falou que o namorado dela ia chegar um pouco atrasado! Pensei "blz"!
Nós tinhamos acabado de virar amigas e eu tinha perdido a minha impressão dela! Só que toda a diversão acabou quando o namorado dela chegou...! Então ela viu ele chegar e foi correr para abraçar ele,só que eu a impedi e perguntei quem era o namorado dela e ela respondeu falou que era o menino que tinha acabado de chegar! mas daí minha amiga escuta e fala que aquele era o namorado dela! daí pra amenizar a situação eu pedi para elas apontarem quem era e não foi uma boa ideia! pois elas apontaram para a mesma pessoa e quando eu fui reparar eu percebi que era o meu namorado tb! Falei assim"Meninas calma vamos conversar com ele!" e elas concordaram então a minha amiga foi e falou " Oi amor tudo bem? E já foi logo tacando o beijo nele" daí como tinhamos planejado ela levou ele para um canto que tinha na escola! e quando ela chegou lá a irmã do meu amigo foi e falou" Oi amor!" Daí eu atrás falei o mesmo! Luba eu te juro o menino era pardo e ficou mais branco que a cor branca! (Eu só pensei na hora que queria dar um soco na cara do Muleke)
Só lembro Luba que a irmã do meu amigo me segurou pra eu não bater no guri! Mas não lembro de mais nada pois isso meio que aconteceu e depois eu fui curtir um pouco da festa, enfim todas nós terminamos com ele, eu fui e pra esquecer (e pra não perder o meu tempo) fiquei com algumas pessoas! Só lembro que no outro dia foi só conversa disso no nosso grupo.Mas tenho uma boa notícia! Eu e a irmã do meu amigo estamos namorando, minha amiga está de vela ainda! (rsrsrs) Mas é isso Lubinha ( Se vc estiver pensando que é fanfic eu juro pra você que não é e como eu queria não ter mais um galho na minha cabeça) Um beijo=1.000 e mais uma vez muito obrigada por fazer conteudos Fod*s que ajudam as pessoas! Te amo de verdade e espero um dia te conhecer! Tchau
submitted by Coffe_is_vida to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.25 04:22 MarcoDino O HEXÁGONO AMOROSO

Olá seres humanos não adaptados para 2020, olá Luba, pessoas que estão a ver este post que são demominados de turma (chega), olá gatas incríveis, restos de papelão e se eu aparecer no vídeo né, editor (COISA Q NUM VAI ACONTECER MASOK SKSK) Bom, minha história começa no meu.... Acho que 7 ano, não lembro totalmente, mas enfim, onde eu conheci minha Ex (vamos chamar ela de Chibi, pq ela é pequenininha, sem ofensa, claro) Chibi, ela se interessou por mim quando eu namorava uma amiga dela, a...... Rars, que tipo, sabe aquele namoro meio paia que só é coisa de momento e tals? Então, era isso, a gnt se conheceu nesse contexto. Chibi e eu namoramos por quase um ano, em volta de 8/9 meses, até que me mudei e fui para outra escola, onde foi nossos últimos meses de namoro. Conversa vai, conversa vêm, o namoro foi desfiando conforme os móveis da minha casa iam para outra, até que eu finalmente me mudei, foi aí que decidimos ir namorando (coisa que nunca dá certo), ao chegar na minha nova casa, obviamente fui transferido de escola, até pq a minha antiga era mt longe, foi onde conheci meus três amigos, Fars, Kars e a Lars, a gnt sempre saía juntos e tals, zoavamos, enfim, éramos um quarteto bem legal até. Nisso, eu ainda estava com a Chibi, e já não nos víamos a bastante tempo (cerca de 1 mês), ai minha amiga Rars (a mesma que me apresentou a Chibi e que por sinal era minha melhor amiga na época) pergunta como estão as coisas com a Chibi, eu respondi que estava tudo bem e que estava até andando, vendo as circunstâncias, enfim. Uns 5 dias depois, eu pergunto pra Chibi como ela estava no curso que ela estava fazendo, conversa vai, conversa vêm, ela me fala de um cara, mas assim, não foi tipo..... Passageiro sabe? Foi meio que na cara assim, ela marcou o nome dele meio q indiretamente, falando disso e aquilo, eu não sou idiota de reclamar e tals, mas sla, foi estranho. Me sentindo BEM GAIADO (corno, n sei se sabem o que é gaia né kks), vou falar com meus três amigos, e um deles, o Kars, diz que gosta da Lars, e eu tento arranjar um esquema pra ele, até pq eu gostava bastante dele e queria ver ele junto com Lars, e foi o que eu fiz, tentei, tentei e tentei, mas nada dos dois ficarem (nota:isso tudo sem o Fars saber), se passam alguns dias, e o Fars fala que também gosta de Lars, e eu, amigo legal como sou, tento "convencer" Lars a ficar com ele também, chega um ponto em que o clima está muito pesado, apenas eu no meio do tiroteio de mãos atadas, depois de um tempo tentando arranjar os esquemas, Lars fala que não quer ficar com nenhum dos dois, algo que realmente me deixou chateado, não por causa dela ter recusado eles, mas pelo o tempo que jamais terei de volta, enfim, depois de uma boa semana (e se lembre, me sentindo corno) resolvo dar o troco naquele sentimento que a Chibi me fez passar, fui até Lars e tentei fazer um esquema para mim, pois eu já sabia o que ela gostava de tanto que eu tentei arranjar esquema pros outros dois, e deu certo, chegou um ponto em que eu traí Chibi com Lars (claro que eu fiquei num lenga lenga, mas isso é algo até bom, pq depois daquilo eu sou bastante direto no que falo), primeiramente me senti aliviado por só ter tirado aquela coisa da minha cabeça, talvez ser corno não seja tão ruim quando se está com um parceiro, não é? Depois senti que devia terminar com Chibi, até pq não estávamos conversando tanto, e já estava bem claro que não poderíamos mais namorar, foi aí que me vêm a mensagem dela, Chibi também queria terminar, o que não era tão assustador assim, CONVENHAMOS. Bom, terminamos, e eu segui meu rumo, passam umas semanas e eu tenho a notícia que Chibi começou a namorar aquele menino de quem tanto falava, e mais, Rars me disse que Chibi só estava comigo esperando ele terminar seu namoro, foi quando eu fiquei P*TO, disse para Rars contar que dei gaia na Chibi (sim, ela não sabia), até pq eu não estava com paciência e não queria falar com ela (coisa bem infantil), Rars conta para Chibi, que não fala mais comigo e começa a me odiar, obviamente, e então se passa cerca de 2 meses, aonde eu começo a namorar Nars, que por sinal foi realmente um ótimo namoro, mas que por conta da minhas condições (eu tenho um distúrbio mental chamado Borderline, que pfvr, se quiser me entender um pouco nessa história, pesquise um pouco, tá mais para personalidade, mas relevamos não é mesmo?), eu simplismente termino com Nars, pois não estava bem emocionante e precisava pensar. Um tempo passou e eu me encontro recuperado, tendo apoio de profissionais aos quais eu ainda tenho que ter, pois é algo que não posso controlar tão facilmente, então tento voltar com Nars, MAS CHIBI DESCOBRE ISSO, CONTA PARA TODO MUNDO O QUE EU FIZ (possivelmente não contando a sua parte, eu não sei), CRIA UM GRUPO AONDE TÊM SUAS AMIGAS ME XINGANDO E RIDICULARIZANDO, E POR FIM, DIZ AS SEGUINTES PALAVRAS (isso após uma longa discussão do quão ela e eu fomos babacas):
-Narns não precisa de você o abandonando, tendo você na cabeça o dia todo, ele se sente mal falando com você e suas palavras o machucam, se você o ama, deixe ele em paz.
Me estressei e discuti com ela por um longo tempo, até que paro de falar com Chibi e Nars. Um bom tempo se passa, e Nars me manda uma mensagem, pouco a pouco voltamos a ser amigos, mas comigo gostando dele, mas se sentindo culpado e não podendo falar o que sente, com medo de perder a amizade. Passa-se um tempo, as conversas desenrolando, aquele sentimento ainda ali, depois de (acho, eu realmente sou MT ruim de memória) 3 meses, eu me declaro para Nars. Hoje em dia, estamos namorando, eu e Chibi nos desculpamos e agimos de forma madura, assumindo os erros e realmente olhando para trás e dizendo o quão babacas nós tínhamos sido, eu e Nars reatamos (para ele não foi um tempo, mas para mim sim) e, pelo menos para mim, estamos a quase 5 meses juntos, o que me orgulho bastante de falar é que sou feliz com ele, infelizmente minha família não apóia minha decisão, por isso deixo em segundo plano, apenas treix primas minhas sabem e apoiam com toda força, ele e eu queremos nos mudar para bem longe, aonde realmente poderemos ser felizes, venho aqui contar essa história, pois sei que, se conseguirmos viver juntos, vamos olhar para trás e nos orgulhar e dar risada do que passamos. Desculpa essa melancolia e melação, mas eu amo ele, e ele me ama, me desculpa essa Bíblia, mas espero que seja um bom entretenimento. Obrigado se você leu até aqui, se eu apareci no vídeo, é uma honra estar aqui Luba, você é uma grande inspiração para mim e acredito que para muitos É isso, muito boa noite, tarde ou qualquer outro plano existente :3
submitted by MarcoDino to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.01 08:24 _Cangiani SOU BABACA POR NÃO DIZER A MINHA AMIGA QUEM O EX DELA PEGA?

Senta que lá vem treta!
Em fevereiro eu e alguns amigos fomos a uma festa comemorar o aniversário de um deles, nesta festa estavam nossos protagonistas, que vamos chamar pelos pseudônimos de Carls e Blaus. Blaus é ex namorado da minha amiga Farls, que também foi convidada para o rolê porém não compareceu.
Neste rolê Carlse Blaus ficaram e depois Calrs foi dormir na casa do Blaus. Eu como amiga do Blaus fiquei feliz pakas por eles pq sou iludida no amor dos outros.
No dia seguinte eu acordo com a notícia que a Farls ficou sabendo que Blaus e Carls ficaram, até aí tudo bem, segui minha vida normalmente, até porquê já faziam mais de 6 meses que eles haviam terminado, e ela também já ficava com outras pessoas inclusive que ele conhecia/ficava sabendo do ocorrido, então eu achei que tava tudo bem e não fui conversar com Farls sobre isso.
Algum tempo depois ela saiu do nosso grupo de Whatsapp e veio conversar comigo sobre o porquê dela sair e aproveitou para falar que ficou chateada comigo pelo fato de eu nao ter contado para ela o ocorrido na festa, e eu disse que não vi motivo para contar, até porquê não ser traição e que eu apoio portanto que eles estejam felizes com isso.
Ela ficou pistola dizendo que se eu realmente era amiga dele deveria ter contado no mesmo momento que aconteceu ou pelo menos ter ido falar sobre isso com ela, e eu disse que não fazia sentido eu contar pra ela com quem o ex dela fica ou não até porquê não é da minha conta, mas que se eles tivessem namorando eu contaria na hora o ocorrido.
Acontece que eu não via necessidade nenhuma de sair explanado a vida sexual do ex dela, até porquê , ao meu ver, ele mesmo não deve satisfação alguma a ela.
Me digam então, Am I the asshole ?
submitted by _Cangiani to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.29 22:07 silvestrelane6 Sou babaca por esconder a verdade do meu ex?

Oi Lubinha, editores, turma/chat, possíveis convidados e planeta Terra. Tudo começou quando eu comecei a ficar com esse cara. Ele era amigo da minha prima e foi ela quem nos apresentou. Ficamos por um tempo e então começamos a namorar. Com 1 mês de namoro a ex dele procurou ele para conversar mas ele se recusava a falar com ela pq segundo ele, não tinham uma boa relação e tbm não tinham nenhum assunto pendente. Mesmo assim eu insisti que ele deveria ouvir oq ela tinha a dizer e até brinquei dizendo "Vai que ela tá grávida?". Pois bem, quando ele finalmente falou com ela, descobrimos que ela estava grávida e logo depois recebemos a notícia de que seriam gêmeos. A partir do 6° mês de gravidez ela começou a insistir de que eles deveriam voltar, pq eles teriam dois filhos juntos e que eu só estava tomando o tempo dele. Ela teve uma complicação na gravidez e teve que ir para outra cidade pq aonde moramos não tem um hospital adequado para gravidez de risco. Ele foi junto com ela e ficou lá com ela, morando com ela pq ela não tinha parentes lá. A partir daí ela sempre pegava o celular dele e me mandava mensagens se passando por ele e me bloqueando, até que depois que completamos 8 meses juntos, eu já não aguentei mais isso e terminei com ele. Nunca contei para ele o que ela fazia na época pq tinha medo de ele achar que eu estava inventando por ciúmes e pq não queria que eles tivessem uma relação ruim por causa das crianças. Meu ex hoje é meu "amigo", mas sempre diz que não consegue ser apenas um amigo. Eu estou namorando outra pessoa a quase 2 anos. Meu ex até hoje não sabe o verdadeiro motivo para o fim do nosso relacionamento, pois eu inventei que apenas não sentia mais nada por ele por causa da distância. Sou babaca por ter omitido o verdadeiro motivo para o fim do namoro?
Obs: hoje em dia eles ainda moram juntos e voltaram a morar na minha cidade, infelizmente um dos gêmeos morreu no parto.
submitted by silvestrelane6 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.29 21:19 AliciaMun Sou babaca por não perdoar eles?

Oi, meu nome é Alicia e tenho 14 anos. A história aconteceu no começo deste ano: No primeiro dia de aula conheci uma garota chamada Birubiru e logo de cara, nós nos damos super bem. Alguns dias depois, meu colega (que logo virou meu amigo) disse que estava gostando dela, então eu fui dar uma de cupido e os dois ficaram. O negócio é que, meu amigo começou a sufocar ela (a chamando de vida, amor e etc) e então teve um dia em que fizemos um acordo, ambos podem pegar quem quiser (de começo eu achei estranho, até pq eles só tavam ficando e não namorando). No mesmo dia, eu, birubiru e mais dois amigos fomos ao shopping, lá encontramos mais duas pessoas. A 1ª queria ficar com birubiru e a segunda queria ficar comigo. Birubiru aceitou, mas eu não, pois meu amigo que estavam pegando a birubiru disse que essa tal pessoa a dias atrás estava falando mal de mim. Marcamos de se encontrar numa praça e foi isso. Só que não. Lembra que eu estava acompanhada de mais dois amigos? Então, eles se sentiram abandonados por mim e foram embora. Eu tenho que avisar vcs que a minha sorte é muito grande. Eles encontraram o cara que tava pegando a Birubiru e como estavam com raiva, decidiram explanar o que ela ia fazer (que era pegar outro). O garoto não recebeu bem a notícia e começou a falar sobre uma teoria maluca que tinha sobre mim: eu queria pegar a Birubiru. (Só que tipo, se eu tô afim de uma pessoa, 1º que eu nunca arranjaria outra pessoa para ficar com a Birubiru. Então eu gostaria de saber da onde veio esse pensamento burro). Lembra que a gente tinha marcado se se encontrar na praça, pois então. Minha sorte é tão grande que os meninos encontraram os outros meninos. E ainda tem o melhor, os garotos que eu considerava meus amigos, acreditaram na teoria. Criaram um grupo no ZAP só para falar sobre isso, armaram uma discussão fake no grupo da sala e ainda me fizeram chorar. Eu nunca soube o real motivo de isso ter acontecido, masssss.... Um caro senhor que estava no grupo, me contou tudo e pediu desculpas. Foi o único que reconheceu que errou. Todos estavam falando que eu tava fazendo tempestade num copa d'água, só que mano, quem perdeu amigos, quem saiu magoada, quem se sentiu culpada fui eu (embora nem culpa eu tenha). Falei com a maioria, perdoei dois garotos. O resto eu bloqueei. Aaaa!! Fora que eu tentei falar com o cara que tava com a Birubiru, mas no final ele me chamou de FDP e vagabunda. E aí ? Sou babaca por não ter perdoada esses carinhas?
submitted by AliciaMun to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 04:14 Due_Hair3436 O ATO DE 3

Olá pessoas e Luba e editor, o resto também... hoje quero contar: "O ato de 3" bem, já deve ter ouvido falar de triângulo amoroso, sempre quis usar isso, então aqui jás a história.
A história começa em 2018 com eu e um primo (não se preocupe ele logo será descartado na história) Bem, ele queria fazer um guisado, com o muido do guisado eu conheci uma garota, vamosa chamala de Talis, a Talis era legal, na realidade a primeira garota que me deu bola (não literalmente). Após conversar um tempo com a Talis, nos acabamos ficando e depois namorando, mas Talis assim como eu, também estava se descobrido, então após 4 meses terminamos passificamente. Após isso começa a epopéia de causos e relacionamentos estranhos que Talis começa a entrar, ela foi atrás da: Lalis, Fipis, Tazis, Danis, Nikis, outro Fipis... Eu era como um mercenário no meio de tudo isso, nos intervalos de tempo entre uma pessoa e outra, ela vinha atrás de mim, e cê sabe como é alguém perdido por outro alguém... isso mesmo, um idiota, mas bem, as vezes eu tinha de literalmente perguntar com quem ela tava ficando pra conversar com ela direito (muitas pessoas da lista são meus amigos) até que chegou um dia que eu comecei a namorar outra guiaria, camala de Conan, quando eu namorava conan ela se afastou, esse também não durou, e uma das primeiras coisas que ela fez quando soube da notícia do meu termino com Conan foi, claro, vir atrás de mim. Em um momento de vulnerabilidade emocional eu aceitei, e ficamos aquela noite, eu só não esperava que a Talis estivesse namorando Yulis, um dos meus melhores amigos! Aí eu fiquei com Talis, sem saber que ela tava namorando com Yulis, estou no impasse de contar ou não a Yulis sobre isso, porque com Yulis ela demorou. Não me sinto muito babaca, mas também sinto que poderia ter me informado melhor antes de por minha língua na boca dela. Esse pobre homem é babaca ou não? (Isso foi pra ver o Luba mudar de voz, funcionou?) (Não mostra a minha conta please)
submitted by Due_Hair3436 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.13 07:40 Reinor_YT Fui babaca por "chifrar" meu amigo?

Hi Luba,editores e turmos que estão a ver. Bem minha história começa assim,estava no sexto ano no apse da vontade de ficar com as gatinha lá pro meio do ano comecei a conversar com uma garota e começamos a nos aproximar bastante,na semana que nos marcamos de ficar meu amigo me mandou uma mensagem falando que estava gostando de uma menina,adivinha quem era é claro que era a menina que eu estava conversando...Bem eu a menina ficamos mesmo assim(obs:na segunda vez a escola inteira ficou sabendo inclusive meu amigo)meu amigo sabia que eu estava ficando com a menina e mais ou menos umas duas semanas que nos já estávamos ficando sério a menina já estava falando sobre namorar e que eu estava enrolando demais para pedir ela em namoro,eu não sabia se estava preparado para ter um relacionamento sério assim até porque eu nunca tinha namorado mas enfim passaram-se 3 dias e logo recebo a notícia que meu "amigo" namorando a sujeita.Claro que fiquei indignado e fiquei sem falar com os dois mas eles logo terminaram até por que eles mal se falavam dps de uns 2 dias que eles terminaram fiquei com ela no meio da escola pra fazer questão de que meu "amigo" ia ver na hora(obs:nunca mais falei com menina depois desse dia Só fiquei com ela pra fazer ciúmes pra ele)bem é isso lubixco minha primeira vez aqui maior que 30.
submitted by Reinor_YT to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.11 01:18 movie_freak15 Eu to te dando chifre pq te amo

[TURMA FEIRA] primeira vez q posto aqui
Olá Lubisco, turma, editores, papelões, gatos e seres adicionais Irei compartilhar hj minha desgraça com PRINTS do meu primeiro relacionamento que acabou sendo tbm minha coming out história Eu tinha uma melhor amiga muitoooo próxima e por anos fomos como unha e carne, eu fazia tudo por ela, até mesmo uma denúncia na escola do pai dela quando bateu nela e acabou que já que sua mãe é muito influente na cidade(leia se cidade pequena e mulher podre de rica), a escola cuzona me dedou e deu toda uma merda onde a surtada da mãe dela proibiu que fossemos amigas, me perseguiu, ligava pro meu número, colocou gente me ligando, quebrou coisas minhas que eu tinha deixado na casa dela, invadiu o pátio da escola e correu atrás de mim, um horror. Enfim, pq isso importa? Pq eu fui trouxa o suficiente pra nn me afastar quando foi necessário e sair desse pesadelo, continuamos amigas á la romeu e julieta moderno. Por fim de dezembro do ano passado, ainda sendo amigas escondidas, eu percebi que estava com uns sentimentos estranhos por ela e COMO SEGUNDO ERRO, me declarei e ela disse que sentia o mesmo. Conversamos mt sobre por meses, e em fevereiro pedi ela em namoro. Superei meu medo de sair do armário que nem sabia que tava vivendo KKKKK, foi estranho, mas eu estava me sentindo feliz e confiante. Mas agr vc estão pensando, isso é uma história de chifre!!! Sim, pois é. Namoramos por 4 meses. Foram os 4 meses mais infernais da minha vida, eu vivia pra ela, ela sumia por dias sem dar notícias e eu nn podia demorar pra responder. Minha saúde mental estava um caos. O relacionamento estava abusivo e eu estava presa, todos meus amigos estavam preocupados, então eu só consegui sair quando alguém meteu a real na minha cara sobre as traições dela: Um dia, um menino que eu nem conversava mais (eu costumava ser amiga dele, mas agr ele era amigo muito mais dela) chegou e me perguntou se realmente estavamos namorando (eu nn estranhei TANTO que ela nn contou pq eu ainda estava saindo do armário, e se a mãe dela descobrisse iria começar a me caçar dnv, mas eles eram mt amigos, ela poderia confiar), eu confirmei, e a partir disso segue os prints Prints insta: garoto me contando Prints tt: eu enfrentando a Carls egoísta
https://imgur.com/gallery/ZYYSn69 (são uns 11 acho)
Achava que acabava por ai???? NOOOOO Eu contei pros meus amigos e ela nn tem muitos por si (pode ser pelo comportamento doentio e egoísta), mas uma das nossas amigas em comum é amg dela a 13 anos e minha a 3. Bom, ela ficou tão puta com isso que bloqueoou a Carls em tudo e disse q nn queria mais nada dela. A menina montou um fanfic na cabeça e agr conta que nunca houve namoro e o pior de tudo virou a mãe dela pq agr me persegue. Na última semana ela viu uma mnsg minha para um amigo flnd que minha psicóloga tinha dito pra eu me afastar msm, que ela era egoísta com essas atitudes, bom... O surto em forma de gente achou o contato da minha psico MANDOU MENSAGEM pra ela invadindo meu espaço terapêutico total né e perguntando se era vdd que ela era infantil e imatura, ta foda. Nos últimos dias nn aconteceu nada felizmente e espero que eu tenha paz agr
Bom é isso, espero que essa bola de neve tenha rendido algooo, um beijooooo goxxto mt de ti e sigo a anos, se cuida 💙💙💙
submitted by movie_freak15 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.09 00:44 nathy_eucom_y Sou babaca por não querer ser a madrinha do filho da minha "amiga" que roubou meu namorado ?

Olá Luba, editores e turmisca eminhaprimeiravezaquiblablabla.
Toda vez que eu conto essa história para alguém as pessoas comentam que é ABSURDA, pois é, entao não vou enrolar e espero que tu esteja sentado. Bom eu tinha uma super amiga, aquelas que você consegue no fundamental e vira inseparável? Então era a gente, ela ia na minha casa, conversava com minha mãe, que não gostava muito dela, hoje eu entendo o porque. Enfim a gente não conversava sobre garotos porque tínhamos preferências diferentes, o que era ótimo pq eu pensava que nunca ia acontecer da gente gostar do mesmo cara. KKKKKKKN só continua lendo Em tal ano do ensino médio a gente mudou de sala, e eu conheci um garoto, ele me deu bola e eu joguei de volta e a gente ficou muito próximo, eu falei dele para ela que ficou super empolgada pq fazia um tempo que eu não falava de ninguém. Ela pediu o contato dele e o Facebook, falou que a gente tava demorando muito pra desenrolar as coisas. Fiquei meio confusa mas passei, ela no mesmo dia chamou ele, fiquei sabendo pq eu ficava com o celular de todo mundo na ed fisica pq eu tinha asma e estava liberada dessa aula, eu via que chegava mensagem dela, bastante inclusive, ela add ele no Facebook, curtia e comentava tudo que ele postava, achei estranho? Claro mas deixei pra lá. Eu sai com ele várias vezes e foi muito legal, estava realmente rolando alguma coisa, a gente tinha ate ficado mais de uma vez, um certo dia ela falou que ele tinha comprado uma aliança, eu fiquei muito feliz mas preocupada pq não sabia se queria começar um relacionamento com ele, na mesma tarde ele me chamou e disse que tinha algo importante para dizer, e eu fiz um mini texto falando que gostava dele e que se ele quisesse algo serio, por mim tudo bem, SORTE que eu não tinha enviado pois como demorei responder ele mesmo disse. Falou que ESTAVA NAMORANDO ESSA MINHA AMG. Fiquei de cara, como assim???? Ele falou que aconteceu, eles conversaram bastante últimos tempos, me pediu desculpa se passou uma impressão errada, falei que tudo bem, não me devia desculpas, e perguntei se podíamos continuar amigos, ele disse claro que sim. Fiquei bem chateada porém não fui tirar satisfação com ela, no outro dia ela postou uma foto com ele no Instagram supondo que eles estavam namorando, eu não curti a foto pq SEI LÁ, eu não estava feliz, me senti traída Ela me chamou no insta e perguntou se eu tinha visto, falei que sim mas fiquei chateada. Ela explodiu, disse que era para eu ficar feliz por ela, que eu estava com inveja e que a decisão final era dele, ela não tinha culpa de ter sido escolhida. Fiquei bem chateada mas aceitei disse tudo bem, espero que sejam felizes mas não quero continuar sendo sua amg pq não é a mesma coisa. Claro que ela surtou mas eu nem respondi Com o tempo esse cara(que era namorado dela) não me respondia, a gente não saia mais, quando questionei ele disse que essa minha "AMG" não gostava de nós juntos. Achei um pouco irônico pq ela literalmente fez o mesmo mas ok. DOIS ANOS DEPOIS. Dia 9 de agosto do ano passado ela me chamou no Whatsapp, perguntou como eu estava, eu disse que estava bem, tinha me mudado e tals, e ela disse que estava grávida dele e que queria se eu fosse a madrinha, e a cereja do bolo foi ela dizer que sem mim, eles nunca teriam se conhecido. Fiquei muito surpresa, agradeçi mas disse que eu não me sentia confortável, pois eu levo amizade muito a serio, nunca faria o que ela fez, tanto que quando eu gostava de alguém, ela ficava afim da pessoa e eu abria mão pois amizade vale mais que macho. Bem ela não reagiu muito bem, falou que eu tinha que superar isso, já faz anos e pq eu não podia ser feliz por ela pelo menos uma vez. Eu pedi desculpas e disse sinto muito, felicidades para o bb mas eu passo. Então, eu fui babaca por negar ser a madrinha depois de tudo que ela fez?
●●Aqui tem a conclusão da história, façam o julgamento primeiro e depois leiam que final deu a história ●●
E depois eu não tive notícias, até que um mês depois ele me chama(o namorado dela) e fala que era para desconsiderar o convite pois ele descobriu que ela não estava grávida, ele queria terminar e ela não aceitou, disse que estava grávida para ele não abandonar ela, mas quando ele colocou ela contra a parede ela confessou tudo. Ele também me disse que ela falava muita coisa ruim de mim quando estavam se conhecendo, e também apagou meu número do celular dele e me bloqueou de todas as redes sociais dele. No fim ele abandonou ela, e no mesmo dia ela me chamou no Instagram onde eu tenho os print ate hoje Essa é a minha história louca de uma amizade super saudável e nada tóxica Amo você lubiscou bjs maior que dois
View Poll
submitted by nathy_eucom_y to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 20:39 gabrielathaysmyname SOU BABACA POR EXPULSAR DA MINHA CASA A NAMORADA MACHISTA DO MEU AMIGO ?

Oi Luba, oi turma, oi gatinhas. Em 2017, eu estava no último ano do ensino médio namorando naquela época com meu atual namorado, estávamos com 2 anos e pouco de namoro. Eis que um garoto novo entra na escola, o nome dele é L. L era um cara muito bacana e diferente dos outros caras, ele era mais tranquilo e reservado, meu namorado e ele, ficaram muito amigos, consequentemente, eu e L também ficamos amigos, e pelo resto do ano formamos uma turma na escola e ficamos juntos. Por mais que L fosse um cara legal, tinha umas amigas um tanto quanto duvidosas, uma delas em específico já tinha tido uma tretinha comigo, mas nada relevante, basicamente ela me respondeu de uma maneira grossa sem nem me conhecer, e eu uma pessoa nem um pouco temperamental, fiquei com rancor. Eis que no meu aniversário de 17 anos, L me chama pra conversar e joga uma notícia bombástica, L disse que estava namorando com uma de suas amigas, chamaremos ela de K. K era a mesma menina que foi grossa comigo sem nem me conhecer. A princípio perguntei se L tinha coco na cabeça, mas ele me afirmou que ela era uma pessoa gente boa e foi só um “deslize”, por fim perguntou se podia trazê-la ao meu aniversário, e eu sempre bem trouxa, deixei. Aconteceu que a menina realmente era legal, e foi só o jeito dela de se expressar que pegou mal, desde então, somos os 4 muito amigos. Hoje em 2020, moro com meu namorado e estamos pra completar 5 anos juntos. L ainda morava com os pais, e a convivência começou a causar muita treta entre L e seus pais. Então perguntei se L não gostaria de morar comigo e com meu namorado até arrumar um apartamento, então L gostou da ideia de veio morar conosco. K, a namorada de L, ainda estão juntos e completando 3 anos. Porém K já não é mais a mesma que se demonstrou ser, hoje ela é uma pessoa extremamente possessiva e dramática com L, do tipo que exclui meninas do Instagram dele porque na explicação dela “são mais bonitas que eu” e não deixa ele falar de nenhuma menina, mesmo que seja algo do tipo a história de uma menina que foi assediada no ônibus e ele apertou as bolas do garoto e expulsou ele do ônibus, a primeira coisa que K perguntou pra L foi “você estava falando com uma menina ?”, mas apesar de tudo, como é o relacionamento dos dois, eu e meu namorado não nos metemos. Só que quando L veio pra cá, K passou a vir pra cá quase todos os dias. Eles brigavam diariamente e ela nos irritava também diariamente, principalmente porque ela é o tipo de pessoa que não te deixa falar, quer se achar melhor que você, ou mais sofrida que você, e a dona da razão claro, fora a questão do título dessa história, que é o fato de K ser bem sexista explicando que o comportamento dela se deve a ser uma menina. (???) Porém, nos últimos dias, K começou a vir pra cá de cara muito fechada e cabeça baixa. Eis que meu namorado me chama pra conversar e me explica o porque dela estar assim. L disse pra meu namorado que K me viu sair do meu banheiro de toalha e achou isso desrespeitoso com o namorado dela, L. Não da nem pra explicar o ódio que eu senti, basicamente K estava dizendo que eu era uma safada por estar saindo de toalha na minha casa, que meu namorado era um corno manso que deixava a namorada fazer esse ultraje, enquanto o namorado dela era um homem com desejos incontroláveis. (Só pra deixar claro, L é uma pessoa muuuuito boa, que jamais pensou isso de mim, K que imagina essas coisas). Fiquei com tanta raiva que chamei L para conversar e disse que não queria que K voltasse a minha casa, até expliquei que se em algum dia ela quisesse ver ele, avisasse pra eu sair e dar uma volta, mas nunca mais gostaria de ter contato com alguém que pensa assim. L ficou muito triste, mas entendeu e foi falar com K. Ela chorou e disse que acharia que eu entenderia, pois é algo de “empatia” não sair de toalha do banheiro com o namorado dela perto. Sou a babaca por expulsar ela da minha casa ?
submitted by gabrielathaysmyname to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 16:47 LittlePark03 Minha ex esta namorando minha tia ;-;

Olá Lubisco, gatas, falecidos papelões e turma que esta a ver!! Eu estou aqui para contar minha pequena história de treta da família, senta que la vem bomba. Conheci essa minha ex (chamaremos de Xamantha) no Instagram e conversamos por 1 mês até que decidimos nos conhecer, e como somos da mesma cidade chamei ela pra vir na minha casa. Ficamos, ela conheceu minha família e tals (tudo aconteceu muito rápido). Como nessa época eu não era assumida para minha família eu apresentei como amiga, ela dormiu lá em casa pq teve churrasco e acabou ficando tarde. No outro dia fomos todos no campo jogar e eu criei coragem e me assumi pra minha mãe que aceitou de boa e me apoiou, choramos muito. Passado um tempo eu pedi a Samantha em namoro, tudo certo, só que comecei a notar que ela era meio insegura, tinha problemas de depressão e mais uns negócios, e eu fazia oq podia pra ajudar só que ela começou a me cobrar demais atenção e como eu trabalhava e estudava a noite ficava difícil pra gente se falar, ai acabou dando tudo errado e terminamos. O problema é que ela virou muito amiga das minhas tias, duas vezes vi status delas bebendo na casa da minha tia Sandra com a Jéssica (nomes fictícios) as duas são casadas com meus tios, só que não falei nada. Algumas semanas depois teve churrasco na casa da tia Sandra, só que eu não sabia que tinham convidado ela, ficou um clima muito desconfortável por que fazia pouco tempo do término e a minha tia Jessica teve a brilhante ideia de tentar fazer com que nós duas conversassemos, beleza, conversamos, ficou tudo numa boa apesar de eu estar me sentindo muito mal por elas estarem me excluindo pra conversar com a Xamantha, eu tenho muito ciúmes da minha família. Passou-se um tempo e eu descobri que meus tios tinham se separado (a Jessica) achei estranho ser do nada, ai me veio a notícia de que a Jéssica e a Xamantha estavam namorando. SIM, minha ex começou a namorar minha (ex) tia... eu fiquei muito es choque porque até então a Jessica era "hetero", deu uma confusão pq a Jessica falou que não gostava da minha mãe, e mais umas coisa e depois de uns dias ela até me chamou pra conversar e pedir desculpa pelo fato de ela estar namorando minha ex (ela que " Apoiava" demais meu relacionamento com a Xamantha no começo). É isto, não apresentem sua namorada e nem deixe ela com sua família por 3 dias (sim, ela ficou na minha casa por 3 dias) em menos de 2 meses de namoro.
submitted by LittlePark03 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 03:12 ricmontwd Novela da Globo sem roteiro

Eai luba, editores, tuxo seu gostos.... Enfim kk Vou contar uma história que sla, tá na hora de sair da mente.
Para eu contar a história, preciso moldar o contexto e a razão de eu ter feito o que eu fiz, tudo começou por volta de 2015, aonde eu gostava de uma garota da igreja que eu frequentava, ela passava a entender que tudo o que eu sentia era recíproco da parte dela, nós conversamos por meses e marcamos de ficar, mas ela nunca aparecia, foi quando aconteceu uma convenção de jovens da igreja, um amigo meu que morava longe para um caramba, chamado Zarls, iria me ver nesse evento, mal eu sabia que quando eu virasse as costas, o lazarento estaria beijando a garota que eu tava gostando, e tipo, os dois tinham combinado isso, o plano era ela se aproximar de mim, para esperar essa ocasião em específico para eles ficarem. Tá, levei uns 3 anos para me acostumar e pá, foi quando conheci um menino na internet e seu melhor amigo, Carls e Brals, não sei o que deu em mim que eu me apaixonei por Carls em menos de 1 mês, e sentia algo por Brals também(guarda isso), até aí tudo bem, descobri que Carls estava afim de mim, minha mente foi "Puts, tu gosta dele, ele gosta de tu, investe Caraí" então me joguei de cabeça. Alguns meses se passam, Carls estava mais afastado de mim, e passava muito tempo conversando com Brals, papo de ficar até 5 horas da manhã em uma call no discord, quando conversavam desde as 17 horas, foi quando lembrei do que tinha acontecido alguns anos antes, e me deu medo de perder Carls para o melhor amigo, medo dele estar gostando e sla, marcando de ficar com ele. Foi quando resolvi terminar o namoro, Carls começou a chorar do nada, e disse que me amava, que conversava com Brals coisas sobre mim, que queria saber como poderia me dar um presente de namoro (estávamos quase completando um ano) eu fiquei mal na hora, pedi desculpas, expliquei a ele o que tinha acontecido comigo e meu medo, ele simplesmente me bloqueou e me esqueceu, dois dias depois, surgiu a notícia que Brals e ele estavam namorando. Fiquei na pior mais uma vez, porém, fiz algo que não me arrependo quanto a isso, se lembra que eu disse que sentia algo por Brals? Então, comecei a conversar com Brals, falei com ele sobre o que tinha acontecido e nos primeiros meses ele não me deu bola, estava aproveitando o momento com Carls, que por sua vez, disse as piores coisas sobre mim, até que um dia, ele resolve me ouvir, ele conversou com Carls sobre nossa conversa e o mesmo só terminou o namoro dos dois sem mais nem menos, foi quando eu me aproximei de Brals e ficamos namorando por 5 meses, terminamos no final do ano passado.
Eu fui o babaca por terminar o namoro e praticamente esperar o momento certo para ficar com Brals ?
submitted by ricmontwd to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.04 21:31 lysguil Preciso de conselhos e analisem a situação pra mim por favor

Oi galera, eu queria pedir um conselho para vocês. É em relação a relacionamento e agradeço a quem puder me ajudar nessa, tá foda. Eu estou abrindo minha alma e coração nesse texto, direi toda a verdade
Primeiro me deixem contar algumas coisas sobre mim, isso pode ajudar a entender algumas das minhas ações. Isso não me exime de culpa, sei disso e não vou usar nada disso para me fazer de vítima ou pra me eximir de responsabilidades. Sei que a culpa foi toda minha.
Primeiro de tudo eu não sou um neurotipico. Não tenho autismo mas, embora minha família (meu pai mais precisamente) não tenha deixado que um diagnóstico fosse feito, ficou claro para todos desde criança que eu tinha algo. Eu odeio do fundo do coração o barulho. Odeio sons altos em geral, isso inclui música e por isso não consigo ficar muito tempo em festas. Para aguentar ficar em ambientes barulhentos eu preciso ficar bêbado e ainda assim é bastante incômodo.
A segunda coisa para se saber sobre mim é que sofri abuso sexual na infância. Foram duas mulheres diferentes, nenhuma delas da minha família. Nunca contei pra minha família e acho que nunca irei contar. Bom, não sei dizer como me sinto sobre isso. Acho que minha tara sexual tem a ver com isso. As vezes eu choro quando me lembro mas não sinto anda sobre. É normal isso? Enfim, eu não sei pq quanto isso me afetou. Sofri abuso até os 11 anos e para ser honesto, como homem eu não consigo falar sobre o que a segunda mulher fez comigo. É humilhante demais. Vou morrer e levar isso para o túmulo.
A terceira coisa que preciso contar é que fui diagnosticado com depressão ao 13 anos de idade. Eu era pequeno, magricelo e esquisito. Gostava de cards do Yu gi oh e fixar isolado na biblioteca da escola (Pq era um lugar silencioso), então da pra imaginar quanto bullying eu sofria. Enfim, a depressão me deixou quebrado e teve seus picos. Nessa época tive minha primeira tentativa de suicídio. Minha família nunca soube. No dia seguinte ainda fui pra escola, como se nada tivesse acontecido. Essa foi a primeira de uma série de tentativas.
Agora que já falei essas características eu vou começar a falar meu problema, peço perdão se ficar muito longo. Aos 16 anos eu tive uma namorada e ela morreu de câncer. Isso piorou meu quadro depressivo, eu fiquei agressivo e aprendi a resolver as coisas com violência. Tentei me matar mais algumas vezes e tava foda. Eu tomava tantos remédios para a depressão que ficava grogue, totalmente dopado meio hora depois de tomar. Minha mãe me fez parar, com o apoio da minha vó. Eu estava começando a superar a coisa quando minha vó, a pessoa que eu mais amava na vida, faleceu subitamente. Deus, acho que eu... Bom eu nem sei dizer o que eu sentia. Simplesmente não sei. Doeu mais do que tudo. Depois desse dia eu não conseguia chorar, não conseguia sentir. Fiquei anestesiado sabe? Meu psiquiatra falou UE eu estava num estado de "melancolia", onde eu não conseguia mais sentir felicidade. Eu poderia ficar alegre ou coisas do tipo mas verdadeira felicidade era impossível. Bom, foi foda. Eu tinha 17 na época.
Fiz amizade com uma garota aos 16, Melissa, ela fazia terapia em grupo comigo. Era meio patricinha mimada mas uma boa pessoa. A gente conversava e diziamos nossos planos um pro outro. Ela me ajudou a superar a barra da terapia. Quando eu tinha 18 e ainda estava sentindo o impacto da perda da minha vó, essa garota se matou. No mesmo dia ela pediu pra conversar comigo e eu não estava em casa para conversar (nos falávamos pelo facebook). Eu só fui saber sobre pelas postagens no Facebook dela. Eu não senti nada na hora, achei que não tinha em afetado, anos depois eu ia perceber o quanto me afetou.
Bom, eu segui minha vida. Comecei a faculdade de direito, minha mãe queria um filho juiz e eu tava no piloto automático. Só fui seguindo. Fiz pouco tempo do curso de direito e realmente não era pra mim. No começo de 2018 eu conheci uma garota pela internet. Ela tinha 15 e eu 19. Ela morava em uma cidade um tanto distante mas dentro do mesmo estado que eu moro e a gente começou a papear. Mano, eu garoto incrível! Sério, era maravilhosa demais. Eu vou resumir pra vocês a questão: Eu me assustei com ela, a depressão ainda estava forte e eu não sabia o que tava acontecendo. Por fim eu me afastei dela e e bloqueei no Facebook. Eu sei, sou um tremendo babaca.
Fiquei mais alguns meses na minha vida de merda e fui jogar habbo hotel. Eu sei, eu sei. Coisa de criança mas só queria sentir aquilo que eu sentia novamente quando tinha 11 anos e jogava RPGs no hotel. Não consegui claro. Eu cresci, o mundo mudou e não dá pra voltar a infância. No jogo uma garota conversou comigo, tinha 19 também e me pediu o insta pra conversar. Eu fui e fiz um insta com a intenção de papear um pouco. A partir daqui eu me torno o monstro. De verdade. A garota tinha depressão também e me falava sobre os problemas dela mas também puxada uns assuntos mais sexuais. Não sexuais entre eu e ela, ela só contava como eram as transas dela e eu perguntava uma coisa ou outra sobre as minhas. Eu contava na boa. E os meses foram passando. Eu era um homem quebrado servindo de confidente pra uma garota aleatória da internet.
Eu desbloqueei a garota do começo do ano e voltamos a nos falar. Ela era legal, alegre, bonita e maravilhosa. E ela gostava de mim! Deus do céu ela gostava de mim! Eu também gostava dela. Eu contei algumas mentiras sobre mim pra ela, pra impressionar um pouco mas sempre disse "eu sou um homem quebrado", eu falava que minha cabeça tava toda ferrada o tempo todo pra ela. Ela disse que não se importava e me pedia para ir vê-la na cidade dela. Eu pensava em ir, fazia de tudo para ir... e na última hora eu dava para trás. Não conseguia ir. A minha vida de amar a distância e ser confidente seguiu até o final do ano de 2018. No ano novo eu tomei uma decisão: ia pedir a garota da outra cidade em namoro. Eu pedi e ela aceitou. Ok, vão me chamar de gado e tudo bem. Eu estava na casa de praia que minha mãe tinha comprado e pretendia visitar a garota assim que voltasse.
Quando voltei veio a notícia: Eu tinha conseguido a vaga em gastronomia! Era a porra do meu sonho ali! Fui correr atrás de documentos, matrícula, uniforme e material. Nisso passou algumas semanas e como não fui ver a garota ela terminou comigo e me falou que eu tava fazendo ela de trouxa de novo (ela sentia que eu tinha feito ela de trouxa em 2018 inteiro). Depois de uma semana ela veio falar comigo e minhas aulas já estavam começando. Demorei um mês para conseguir ir vê-la e quando cheguei lá... Ela era divina. Maravilhosa. Eu tive que esperar ela na rodoviária e pensei que tinha caído em alguma pegadinha kkkkk mas ela veio e eu fiquei muito feliz. A gente foi no shopping, assistiu um filme e ela me convenceu a passar a noite na casa dela. Dormir na sala claro, os pais dela concordaram. Não vou mentir: agi cono um idiota nesse dia. A depressão e a irritabilidade me faziam ser muito imbecil e babaca (eu me envergonho e me arrependo muito disso hoje).
Bom, nessa época não estávamos namorando e eu dizia que não ia pedir ela em namoro (tava com orgulho ferido por ela ter terminado comigo). Um dia ela me falou tava com dor e ficou o dia todo sem me responder mais. Mano, eu morri de preocupação! Fiquei desesperado. Quando ela finalmente leu minhas mensagens eu pedi ela em namoro. Joguei o orgulho de lado e pedi em namoro a mulher que eu amava. Bem, Eu fui ver ela mais vezes, no aniversário de 17 dela e outros. Enfim, seguindo adiante.
Bom, lembra da mina da internet? Então. A gente continuava conversando sempre mas ela tava cada vez mais deprimida e mais dependente emocionalmente de mim. Ela me contava as coisas e eu só ouvia agora, ela falava bastante de sexo e afins. Sei que era errado com minha namorada mas é aí que entra a Melissa na história: foi nisso que a morte dela me afetou, eu não conseguia deixar outra pessoa na mão. Eu sei como a depressão dói, como família pode ser tóxica para nós e não conseguia deixar ela de lado. Eu errei e fui fraco e deixei a situação continuar assim. Um dia o Instagram dessa garota foi hackeado e ela achou que foi eu por algum motivo. Ela foi atrás da minha namorada, que eu já tinha dito o nome, e falou que eu namorava ela virtualmente, eu era um perseguidor e não sei mais o que. Eu realmente não sei tudo que ela disse. Eu expliquei pra minha namorada e tudo mais, que era por causa da depressão da garota e que eu não conseguia deixar de lado. Disso que não tinha nada com ela. Bom, eu não estou me justificando e minha namorada terminou comigo. Com razão ela. Eu fui um idiota, um merda, um babaca completo.
Eu implorei muito uma chance e tals e por fim ela me perdoou. Não voltou a como era antes mas me perdoou. Tá ficando muito grande então vou resumir essa parte. Eu fiz merda de novo.
Tinha uma amiga do Rio de Janeiro que gosta de flertar e mesmo eu não dando abertura ela falou que queria transar comigo na praia tomando vinho. Eu cortei esse papo e tals. Numa outra conversa eu tava falando merda, contando vantagem como homem idiota costuma fazer. Falei que tinha pego várias garotas de um outro curso da minha faculdade (mentira que homem conta) para essa amiga. Bom, minha namorada viajou comigo e olhou minhas conversas no celular enquanto eu dormia. Aí ela terminou comigo de vez no começo do ano passado.
Eu sei, a culpa é minha e só minha. Não vou justificar essas atitudes com minhas doenças ou algo do tipo. Erro só meu. Eu expliquei pra minha ex namorada e pedi a ela pra poder tentar reconquistar ela. Ela concordou e eu fiquei tentando, mostrando que podia ser mais atencioso e que podia mudar. Ela começou a ficar com um carinha e eu com uma mina,mas eu continuava tentando e ela me deixava tentar. Uma dia ela decidiu que não era mais pra eu tentar, que me amava mas que não valia mais a pena. Eu queria continuar tentando. Discutimos muito mas eu por fim aceitei.
Ela quis manter a amizade e eu concordei. Só que meu conceito de amizade e o dela diferem muito e isso causa muitos atritos. Ela disse que não me ama mais, algumas atitudes dela me dizem que ela ama (eu li diversos livros de psicologia e sobre relacionamento e eles apontam as atitudes dela como amor). A última coisa que aconteceu foi uma que me magoou de um jeito estranho.
A poucos dias eu tive um desmaio (tenho algumas problemas de saúde) e cai da laje da minha casa. Quebrei um braço e tals. Quando postei nos stories de whats que tava quebrado ela perguntou se eu tinha sido atropelado e eu falei que não, que cai da laje. Ela fez uma brincadeira dizendo basicamente "podia ter morrido né" só que desejando minha morte. Eu sei que foi uma brincadeira mas me doeu muito. Pq ela sabe que já tentei me matar 15 vezes, inclusive uma esse ano. Eu esqueci de contar lá em cima mas minha melancolia foi embora. Eu tô meio que curado disso e tô sentindo prazer em viver de novo. Ela fez essa brincadeira e me doeu demais, demais mesmo. Eu falei pra ela algumas merdas e ela me chamou de dramático (ela diz isso sempre que eu reclamo de algo, talvez eu seja mesmo) e isso doeu ainda mais. Eu sinto que toda vez que reclamo com ela sobre como as atitudes dela me machucam ela me chama de dramático e menospreza minha dor.
Esse ano ela veio me falar que tava com princípio de depressão e eu conversava com ela sempre que ela precisava, eu só precisei conversar uma vez e ela disse que não queria conversar. Bom, eu me senti mal com isso. Foi ali que vi que nossos padrões de amizade são diferentes.
Enfim, essa última brincadeira que me matou. Vocês vão perguntar pq a gente não se bloqueia e se esquece. A resposta é: eu não sei. Eu sei que amo muito ela e acredito que ela me ama. Depois da briga ela me bloqueou e horas depois me desbloqueou (mas excluiu meu número segundo ela). Eu queria alguns conselhos, opiniões e que analisem a minha história e me digam o que pensam sobre tudo. Sobre tudo mesmo!por favor, ajudem esse idiota que fez tudo errado na vida
submitted by lysguil to desabafos [link] [comments]


NOVAS NOTICIAS MC HARIEL ( NAMORADA SE PRONUNCIA ) - YouTube N e Celebridades - YouTube NAMORO com ROBÔS - Uma nova tendência? - YouTube Zezinho procura uma namorada no Berimbau Notícias HAPPY HOUR COM NOTÍCIAS AO VIVO  HOJE ÀS 19H horário de ... [LIVE STREAM] NOVO CASAL NAMORANDO, COMEBACK RED VELVET ADIADO? e mais! Notícias da Semana PASSEI 24 HORAS NAMORANDO ELA - YouTube

Vitória Strada está namorando atriz de Topíssima, diz ...

  1. NOVAS NOTICIAS MC HARIEL ( NAMORADA SE PRONUNCIA ) - YouTube
  2. N e Celebridades - YouTube
  3. NAMORO com ROBÔS - Uma nova tendência? - YouTube
  4. Zezinho procura uma namorada no Berimbau Notícias
  5. HAPPY HOUR COM NOTÍCIAS AO VIVO HOJE ÀS 19H horário de ...
  6. [LIVE STREAM] NOVO CASAL NAMORANDO, COMEBACK RED VELVET ADIADO? e mais! Notícias da Semana
  7. PASSEI 24 HORAS NAMORANDO ELA - YouTube
  8. A patroa deixou o marido sozinho com a empregada olha no ...
  9. News - YouTube

Independent Creator Celebrity news and opinion N e Celebridades é um canal independente, com narração, roteiro e comentários originais. Nosso conteúdo ab... NOVAS NOTICIAS MC HARIEL ( NAMORADA SE PRONUNCIA ) As imagens ganharam grande repercussão, tornando-se líderes em rankings como Trending Topics do Twitter e ... 'Cadê a namorada?' 'Por que não está namorando?' 'Precisa namorar'… Estas são frases que pressionam e machucam quem está solteiro. Por isso Zezito Júnior se ... SE INSCREVA NO MEU CANAL Anderson Augusto Moreno Email para contato [email protected] YouTube's news destination featuring comprehensive up-to-date coverage on the latest top stories, sports, business, entertainment, politics, and more. Me siga Instagram: @mamutecongeladoo (https://www.instagram.com/mamutecongeladoo/ CURSO DE YOUTUBERS: https://familiamamute.com.br/ canal da crush: https:... Contato Profissional: [email protected] Twitter oficial: (@MundoBizarro_JR): https://twitter.com/MundoBizarro_JR?s=09 Canal da minha esposa (Taty): ht... #FofocaAoVivo #RumoAos100K Aqui no Canal Deu o que falar, vamos comentar os mais variados assuntos do mundo das celebridades, famosos da TV, internet e todas... 50+ videos Play all Mix - [LIVE STREAM] NOVO CASAL NAMORANDO, COMEBACK RED VELVET ADIADO? e mais! Notícias da Semana YouTube HYUNA E E'DAWN EXPULSOS DA CUBE!? + ATUALIZAÇÕES ENTENDA O QUE ...